terça-feira, 12 de outubro de 2021

O AGRO É POC

Gabeu surgiu dois anos atrás como um pioneiro do pocnejo, a vertente gay do gênero musical mais popular do Brasil. O rapaz tem berço: é filho do Solimões, que faz dupla com Rionegro. Também tem sorte, porque o pai o apoia totalmente e até o chama de "meu viadinho". Depois se apresentar ao mundo com o single "Amor Rural", ele lança agora seu primeiro álbum, com o título singelo de "Agropoc". Por enquanto só ouvi "Bailão", mas já me entusiasmei. Com pegada de country americano e letra que se aplica a muitas bibas, não só as do campo, a música é forte candidata a hit. Será que o queernejo, o outro nome do estilo, agora vai? Os sertanejos são sempre associados ao machismo e até o birolismo, e com razão. Mas o sucesso das feminejas, que foram encampadas pela mulherada, mostra que só depende de nós.

9 comentários:

  1. O Mio Babbino Caro

    Que Horror!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Excelente o sertanejo ter uma vertente gay, assim "desbolsonariza" um pouco esse ritmo tão associado ao Edair, peguei um nojo danado de Eduardo Costa,Gusttavo Lima, do velho Sergio Kings, Zeze di Camargo e Luciano, Leonardo, é mais fácil achar quem não é bolsominion nesse ritmo, então essas exceções merecem ser apoiadas, já temos o poc hip hop com o Rico Dalasam aqui no Brasil,Lil Nas X, que inclusive fez um feat com o pai da Miley Cyrus,Billy Ray Cyrus cantor country, agora que bom que temos pocnejo tbm

    ResponderExcluir
  3. Eu curto musica sertaneja e ritmos do interior. Vou apontar um erro gritante ao meu ver.
    QUEER - NEJO é um péssimo nome porque é dissociado do SERTÃO.
    Sertan.queer, sertãoqueer. Sei lá. Mas queernejo não tem ligação com o sertão. E aliás.
    Desculpas o desabafo.
    Cresci em interior de minas afastado da capital e desde a pandemia estou aqui. Estou decepcionado. Bastante decepcionado. Eu mostro a realidade aqui e sou taxado de mentiroso. Ou "quem quer corre atrás". Sinto que sou obrigado a olhar da janela o banquete que é servido nas grandes capitais. Ou apontam o dedo na minha cara. Enfim. Estou muito triste e decepcionado. Vou escutar e depois opino.

    ResponderExcluir
  4. Recentemente até uma estrela da música gospel se assumiu bee,o Jotta A e deixou esse segmento homofóbico e começou a cantar pop,aqui um feat dele com a Aretuza Lovi,a poc canta bem,virei fã!!!

    https://www.youtube.com/watch?v=NV8wKvpZKKU

    ResponderExcluir
  5. O Jotta A foi revelado aos 13 anos no Programa Raul Gil em 2011 ao cantar lindamente Agnus Dei https://www.youtube.com/watch?v=Wr_J2ehQ50k ,na época recebou ofertas para cantar música pop romântica mas os pais evangélicos não deixaram e o levaram para a Central Gospel, gravadora de Silas Fucking Malacheia,justamente o pastor mais desprezível e homofóbico de todos,ele ficou um lá um tempo até amadurecer e ter coragem para se assumir,pq quando vc convive com o Malacheia,isso obviamente não é fácil ,lançou uns CDs por lá e agora se libertou de vez,torço pelo sucesso dele, https://www.youtube.com/c/JottaAoficial

    ResponderExcluir
  6. Escutei. É um sertanejo paulista. Não estou criticando e menosprezando. O trabalho dele é muito importante. Só que não senti o dançar colado e safado do Baroes da Pisadinha, Ze Vaqueiro, Koringuinha do Forro, Banda Djavu e etc. Acho pessimo queernejo ao retirar a referencia ao sertao. Mas aquele dançar colado, safado em que vc vai conhecendo o corpo da pessoa.... Eu não senti. Eu, como bicha de interior, senti falta do remelexo e mover a cintura. Aquele dançar que é desculpa para apalpar o corpo do outro....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só tem um porém, querida
      Is artistas que vc citou não são sertanejo

      Excluir
    2. Amooooor. Mas se vc ler a intenção de chegar as gays de interior.... Entendeu o ponto? Eu como gay de interior não me identificou muito queriiiiida.
      E estes outros ritmos dialogam com a musica sertaneja queridinha. A diferença é essa!

      Excluir
  7. O máximo de sertanejo que eu chego perto é o ALmir Sater, esse sim um músico de verdade diferente dessas duplas que brotam do nada todo ano. Bom, quanto ao menino, só digo que ele seja muito feliz no que quiser realizar. Se há vácuo de representatividade jovem, gay, LGBT+ ou seja lá o que for no meio dos ruralistas, então veio em boa hora. O som não me desceu.

    ResponderExcluir