domingo, 12 de setembro de 2021

MISSÃO: FABULOSA

Já houve muitas tentativas de se criar heróis gays, mas nenhuma tão engraçada quanto "Força Queer". A nova série em animação da Netflix consegue tirar sarro de vários arquétipos do mundo LGBTetc. - a barbie, o urso, a drag, a sapatão politizada, e não-binárie pós-tude - sem nunca rir da sexualidade em si. O protagonista é um super-espião que, pelo simples fato de ter saído do armário, ficou relegado por 10 anos a um posto em West Hollywood, o bairro mais pédé de Los Angeles, onde acontece de tudo, mas nada que requeira agentes bem-treinados. Até que um dia acontece, e sua equipe, representativa de várias letras, finalmente mostra todo seu talento. Mas a trama é o de menos: o que importa são os "one liners", as piadas rápidas que obrigam o espectador não piscar se não quiser perder nenhuma. Uma das minhas favoritas é "pode me chamar de Kylie Minogue, porque I can't get you out of my head". A dublagem original ficou a cargo de nomes como Sean Hayes (o Jack de "Will & Grace"), Wanda Sykes e Laurie Metcalf, e é curioso como que, depois de alguns episódios, os roteiristas não perdem uma chance de mostrar os personagens em nu frontal. Tenho visto bibas mais jovens reclamando da série nas internets, e talvez elas não tenham mesmo a bagagem necessária para digerir esta finíssima bavaroise. Vocês chegam lá, querides: é só questão de tempo.

10 comentários:

  1. Adorei a série, e ri muito dessa piada com a Kylie Minogue e das cenas de nu frontal com muito pinto balançando, que tenha várias temporadas, deboche e representatividade na medida certa

    ResponderExcluir
  2. As bixes novinhes de hoje são conservadores e não gostam de nú frontal, principalmente num desenho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é bixes,é bixas mesmo.Se bem que esse papo
      de comparar gay com viado,é igual comparar
      negro com macaco.Uma bosta.

      Excluir
    2. É bixes pq é gênero neutro!

      Excluir
  3. Será que o desenho brasileiro de sinopse parecida (onde drag queens super espiãs salvam o dia) serviu de inspiração para esse?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem pessoas na produção desse desenho que participaram de 'Super Drags'

      Excluir
  4. O tempo passa, e os americanos continuam com essa visão retrógrada de que toda lésbica é uma maria macho que odeia maquiagem e entende de mecânica automotiva e carpintaria.
    Eu conheço VÁRIAS lésbicas que são verdadeiras princesas clássicas da Disney.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aham, tem VÁRIAS lésbicas na série, e nenhuma é desse tipo que você descreveu.

      Excluir
    2. Desculpa, fiquei na dúvida, desse tipo "maria macho" ou desse tipo "princesa da Disney"?

      Excluir
  5. Tentei assistir mas não consegui terminar o primeiro episódio. Muita enrolação e nada de história

    ResponderExcluir