segunda-feira, 27 de setembro de 2021

E EU ESTOU DIZENDO QUE NÃO ESTOU INDO

Dois anos e pouco atrás, eu estava lá, na plateia do radio City. Ontem vesti smoking mais uma vez, mas nem saí de casa. Foi para apresentar a live de esquenta da entrega dos 74o. Tony Awards, transmitidos pelo canal Film & Arts. Nunca que a Broadway ficou tanto tempo sem sua premiação, e o clima era de euforia - apesar dos poucos espetáculos indicados, todos em cartaz antes da pandemia. Dessa vez a cerimônia foi cortada em duas partes, mas o espectador brasileiro não sentiu tanta diferença assim (nos EUA, a primeira passou só na plataforma Paramount +, e a segunda na CBS). A ideia era celebrar a reabertura da Broadway, que permaneceu fechada por um ano e meio. Não, ela não acabou, nem foi para lugar nenhum. Continua lá, radiante. No palco do teatro Winter Garden, grandes nomes do teatro musical cantaram números de sucessos fecentes, como "Wicked" e "Hairspray". Para mim o melhor de todos foi Jennifer Holliday bradando seu carro-chefe, "And I Am Telling You I Am Not Going", o showstopper mais stopativo da história do showbiz, que ela mesma lançou em "Dreamgirls", em 1982. "Jagged Little Pill", baseado no álbum da Alans Morrisette, tinha 15 indicações, mas perdeu quase todas para "Moulin Rouge!", a versão para o palco do filme de Baz Luhrman, que levou 10 troféus. Já estou desidratado de vontade de ver, pois parece formidável. Quem sabe ano que vem, se eu voltar a Nova York para a entrega do 75o. Tony Awards?

2 comentários: