quinta-feira, 2 de setembro de 2021

O PUBLICITÁRIO TEM QUE ACABAR

Trabalhei em agência de propaganda durante 25 anos, portanto tenho lugar de fala para afirmar: publicitário não presta. Eita povinho arrogante, inculto, preconceituoso e preguiçoso. Claro que existem honrosas exceções, mas é desolador perceber o quão pouco as coisas mudaram desde que eu comecei na década de 1980. Os departamentos de criação eram coalhados de homens brancos héteros cis de classe média para cima. Muitos eram abertamente homofóbicos. Mulheres, nem 10%. Devo ter cruzado com uns três orientais ao longo de toda a minha carreira, e um único negro. Essa falta de diversidade predomina até hoje, haja vista o aterrador filme que o Clube de Criação divulgou ontem para promover seu festival. A peça foi criada por uma agência tida como bacanérrima, a Wieden + Kennedy, e gerou uma reação imediata nas redes sociais. O CCSP e a W+K já tiraram esse horror do ar e soltaram o previsível pedido de desculpas, mas putaqueopareu. Em pleno ano da graça de 2021, ainda tem publicitário chucro que acha que a escravidão foi só uma "crise", e que bom que ela aconteceu. Pois nos deu o blues!


19 comentários:

  1. A maioria dos publicitários votou um dia no Serra
    e/ou no Aécio.Nossa direita é assim,mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Um tiro de feijão que saiu pela culatra.

    ResponderExcluir
  3. O Mio Babbino Caro
    Essa turma se congelou nas décadas de 70/80 e Paulo Francis não ressuscitou e se tornaram esses Zumbis Sociais. Só há uma forma é aguardando que naturalmene morram. Não antes de tomarem as invertidas que estão tomando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A emancipação da mulher não rolou no Brasil, o que na Europa é aceitável desde o pós guerra é uma aberração aqui. O Jessé de Souza está correto não nos livramos do nosso passado escravocrata, temos essa sombra e possivelmente sempre teremos até que algo violento aconteça. O Brasil é o da elite do atraso nunca se aceitará uma sociedade como a Chinesa ou Americana, as elite tem ódio nojo inveja de mulher de gay de pobre e de progresso.

      Excluir
  4. Off Topic
    E aquela resenha sobre "A lenda de Candymamn", tem jeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou ver quando chegar ao streaming. Não me animo para ir ao cinema por este filme.

      Excluir
    2. O Belas Artes, me nego a chamá-lo por outro nome rsss. está super confortável.

      Excluir
  5. Eu sou homem branco hétero de classe média e gostei do anúncio. Vocês não pregam tanto a diversidade? Tem comercial e publicidade para todo mundo. Qual o problema?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que você é burro. Esse não é um comercial de nicho, para um público específico. Pega uma ideia velha - “toda crise é uma oportunidade” - e traça um monte de falsos paralelos. Mas para quê que eu estou explicando? Você não vai entender nada mesmo.

      Excluir
    2. Hétero? Nesse blog?

      Eu conto ou vcs contam? Mas fica ae, com a invertida do Tony!

      🤣🤣🤣🤣🤣

      Excluir
  6. Eu estudei na ESPM. Lá só tinha estudo de caso para o público A/B. Não tinha pobre no mundo. Preto, só os da limpeza, pois não vi um aluno lá.
    Por isso eu gosto do Silvio Santos e do veio da Havan. Pelo menos estes não disfarçam que tratam os pobres feito lixo, ao contrário do Luciano Huck, que enaltece o SUS,defende o meio ambiente, fala de inclusão social e obriga os candidatos a fazerem dancinhas antes de terem o barraco reformado. Ah, ele construiu uma mansão em área de preservação ambiental!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosta de um cara que dá a bunda pra qualquer
      Presidente e outro que bota uma estátua a la
      Borba Gato em cada uma de suas lojas?AH,VÁ!

      Excluir
    2. Isso mesmo 10:42! A Globo é uma EXPLORADORA de pobres!
      Obriga os probres participantes do Masked Singer a passar vergonha fantasiados naquelas roupas ridículas.

      Excluir
    3. PROBRES???????????????????kkkkkkkkkkkk

      Excluir
  7. Essa coisa de criar na crise, dificuldade gera oportunidade, é um belo papo pra boi dormir. O cara que passa três horas por dia na condução, não tem saneamento básico, cultura, lazer e uma porcaria de ensino para os seus filhos. Isso quando não tem que ser achacado por milícias, traficantes e o governo. Ele só se fode, como o pai e o avô dele e provavelmente o filho. Não, isso não é uma oportunidade.

    ResponderExcluir
  8. Certissimo. Eu até conheço publicitário vida loca, mas ao fazer umas cadeiras de publi, o cenário foi esse aí.
    Pessoas insuportáveis, tirando o gatinho que eu dava desconto só pela beleza: arrogantes, egoístas e no estilo"tô aqui porque gosto, não porque preciso".
    É curioso que muitos se sentem diretores hollywoodianos, quando todo mundo sabe que eles estão copiando uma propaganda gringa.

    ResponderExcluir
  9. Laurentino Gomez diz que o Brasil tem hoje a maior população negra do planeta, com exceção apenas da Nigéria, por causa da escravidão. O grupo de criação deste anúncio se esqueceu deste “pequeno” detalhe. Isto se chama Privilégio Branco!

    ResponderExcluir
  10. A luta pelo fim da escravidão começou quando o William Turner fez um quadro retratando o afogamento de negros que foram jogados de um navio de “escravizados” por estar muito pesado. O quadro chocou a elite intelectual inglesa cristã que começou a se articular pra acabar com a prática a história que a escravidão só acabou porque os ingleses queriam mais consumidores para os seus produtos é uma balela contada pela elite escravocrata pra aliviar a desumanidade deles, até Darwin que de santo não tinha nada se chocou com o Brasil. A teoria da evolução das espécies segundo alguns militares era propaganda da expansão do império inglês.

    ResponderExcluir