segunda-feira, 9 de agosto de 2021

LASSO APERTADO

Demorei um pouco para me entregar a "Ted Lasso". Vi os três primeiros episódios da série da Apple TV +, achei legalzinho e fui cuidar da minha vida. Aí ela começa a ganhar todos os prêmios e ainda recebeu impressionantes 20 indicações ao Emmy (quatro delas só na categoria de melhor ator coadjuvante). Me senti obrigado a conferir o resto da temporada, até por obrigação profissional. Foi então que o lasso do título entrou em ação, me agarrando de jeito. A série vai pegando pique, os personagens são muito bem construídos e o sétimo episódio, "Make Rebecca Great Again", é uma obra-prima. Talvez eu tenha custado a gostar porque sou adepto do humor irônico, e o protagonista de Ted Lasso é o oposto disto. É um cara totalmente do bem, que não manda indiretas nem faz piadas cruéis. Um técnico de futebol americano, levado para Londres para treinar um time de futebol "normal", um esporte que ele desconhece. O próprio New York Times disse que a série talvez seja o que estamos precisando nesses tempos bicudos: um chazinho e um ombro amigo. Eu sei que estou precisando.

10 comentários:

  1. Me amarrei nesse bigode! Hmmm...

    ResponderExcluir
  2. The right way to live is the american way.

    ResponderExcluir
  3. Tony, fico morrendo de vontade de assistir a alguns filmes e séries, mas aí vejo que não tenho ou assino a plataforma onde eles estão. Já pago duas e, sinceramente, mal consigo ver o que quero nelas, então tenho me recusado a assinar outras. Mas daí fiquei pensando em como tudo isto limita o acesso às obras. Antigamente, com a televisão comum e mesmo a TV a cabo, talvez tivéssemos menos variedade, mas as obras estavam acessíveis para um público mais amplo. A questão não é pagar por elas, mas ter que pagar várias plataformas para ter acesso a algumas obras que nos interessam. O que você pensa a respeito? Será que no futuro teremos uma espécie de Spotify de filmes e séries que centralizem a maior parte delas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assinar as principais plataformas - Netflix, Globoplay, HBO Max, Apple TV+ e Amazon Prime Video - sai mais barato do que um pacote de TV a cabo.

      Excluir
    2. Eu sou um cigano dos streamings.

      Eu escolho uma plataforma, fico nela uns 2 meses, assisto tudo aquilo que me interessa e depois zarpo para outra.
      Assim, não fico pagando streaming que não estou usando, porém não deixo de assitir as boas séries e filmes exclusivos que cada um oferece.

      Excluir
    3. A Disney não tá pagando jaba para o senhor não, é?

      Excluir
    4. Ele não precisa disso,15:39 Gado.kkkkkkkkkk

      Excluir
    5. Esquecei da Disney +. É boa, especialmente para quem tem criança. Para os adultos, tem uma das melhores séries de 2021, "WandaVision".

      Excluir
    6. Opa. A Disney pagou o jaba. Hahahahahahaha.

      Excluir
  4. E pensar que o Sudeikis foi trocado pelo franguinho do Harry Styles...

    ResponderExcluir