domingo, 18 de julho de 2021

PRONTO, RAFFAELLA

Raffaella Carrà morreu faz duas semanas, e a HBO Max lembrou que tem um filme-tributo à diva italiana em seu catálogo. Graças a um gentil e-mail enviado pela assessoria da plataforma, tomei conhecimento da existência de "Explota Explota". Trata-se de um musical espanhol de 2020, cuja trilha é composta exclusivamente por hits de La Carrà. Conhecia uns poucos, mas são todos esfuziantes - ela era uma espécie de Xuxa para adultos. O fiapo de trama é pouco mais do que boy meets girl: o boy em questão é o novo censor da Televisión Española, e a ação se passa em 1973. Dois anos antes da morte do ditador Francisco Franco, quando os ventos liberais já sopravam com força. Mas esse subtexto político é o de menos. O que importa são as coreografias, dignas do antigo balé de Juan Carlos Berardi (quem já tomou ou vai tomar logo a segunda dose entenderá) e as cores, mais berrantes do que toda a filmografia do Almodóvar batida na centrífuga. Isso quer dizer que "Explota Explota" também é um filme viadérrimo, feito por e para os habitantes do Vale. O mais legal é que a própria Raffaella faz uma rápida aparição no final. Ela ainda estava viva quando recebeu esta bela homenagem, e assim continuará para sempre no coração das gueis.

4 comentários: