domingo, 4 de julho de 2021

CALMA, QUE EU JÁ TÔ PENSANDO NO FUTURO

As noites de sábado têm sido dedicadas a filmes bobos aqui em casa, mas "A Guerra do Amanhã" abusou da nossa boa vontade. A grande estreia do mês na Amazon Prime Video se vende como um grande épico de ficção-científica com toques de drama familiar, mas na verdade é um pastiche de "Alien", "O Exterminador do Futuro" e milhões de outros blockbusters que a gente já viu. Em plena final da Copa de 2002 no Qatar, com o Brasil em campo, emissários do ano 2050 vêm avisar que a humanidade está perdendo a luta contra uma raça de monstrengos alienígenas. Ninguém sabe como eles chegaram à Terra, pois não há traços de espaçonave, e os bichos não dominam nenhuma tecnologia. Só querem saber de uma coisa: nos devorar. A solução talvez seja mandar soldados do presente para combater no futuro. Só que os convocados têm mais de 40 anos, não recebem nenhum treinamento e são jogados de arminha na mão em pleno campo de batalha... Este é só o menor dos furos de um roteiro que não é um queijo suíço, é um vestido de renda. Pairando impávido sobre este imbróglio está Chris Pratt, exalando a canastrice que o papel exige. "A Guerra do Amanhã" não parece apenas ter sido feito para garotos de 13 anos, mas por garotos de 13 anos. Para tapar o buraco que se abriu em nossos cérebros, no sábado que vem veremos "O Ano Passado em Marienbad".

7 comentários:

  1. O Mio Babbino Caro
    Como vemos, está perdendo a vida para um vírus.

    ResponderExcluir
  2. No mundo do streaming não existe Blockbuster em todos os seus sentidos...

    ResponderExcluir
  3. Chris Pratt vai ganhar o oscar de chroma key.

    ResponderExcluir
  4. Todo mundo tem contas pra pagar até o J. K. Simmons.... Tem cena do Chris sem camisa, sem roupa?

    ResponderExcluir
  5. uahahahhah morto com e ssa crítica

    ResponderExcluir
  6. O trailer que me mandaram mostrava patriotada dos EUA salvando o mundo… quase vomitei…

    ResponderExcluir