quinta-feira, 27 de maio de 2021

ENROLADO NO CAPACHO

O Exército brasileiro se meteu numa enrascada, e por conta própria. Resolveu se associar ao Biroliro, que expulsou de suas hostes por indisciplina, na vã expectativa de instaurar seu projeto de poder. Ignorou burramente que o Bozo não está nem aí para a hierarquia nem respeita instituições. Agora os milicos estão com uma batata pelando nas mãos: o que fazer com o general Capachuello? O pior ministro da Saúde de todos os tempos quebrou de maneira consciente uma regra básica das Forças Armadas: militar da ativa não pode se manifestar politicamente. Se este regulamento não existisse, reinaria a anarquia, com cabos e sargentos apontando armas para quem não concordasse com eles. Mas o Pazuzu quer manter seus rendimentos lá em cima,  de olho num carguinho público, e se recusa a passar para a reserva. O Exército tem que puni-lo, mas corre o riso de ver o Bozo anulando essa punição. Aí vira mesmo a casa da Mãe Joana - ou melhor, o maior exército do hemisfério sul a serviço de um miliciano. Tem gente lá dentro que adoraria isso mesmo, mas muitos ainda têm dignidade e senso de dever. Quem vencerá?

12 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Tony uma pergunta curiosa:
    Teu pai e o Oscar sênior aceitavam vocês de boas? Sabiam que eram casados?
    Tô no processo de contar para meu pai (ele é do meio do cinema, bem velho e business).

    ResponderExcluir
  3. A vaidade verde oliva é uma coisa que me intriga. Os milicos (na visão deles) nunca estão errados, nunca se precipitam, não cedem a tentações, sempre planejam bem, nunca desistem e nem se amedrontam... pena que que nada disso corresponde à realidade. O Exército tem e terá muito a que se desculpar ao país por ser ter sido avalista desse desastre disfarçado de governo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabia que o Exército SEMPRE FOI REAÇA E
      CAPACHO DA DIREITA?????????

      Excluir
  4. Isso é pinto comparado com o próprio Toffoli julgar a anulação da delação que o incriminava.

    Na boa? Eu jamais trocaria o generalato pelo combo Lula + Renan + STF. Vida longa ao Biroliro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não e miliciano não. É a velha Defu que vive como barata nós escaninhos do blog.

      Excluir
    2. O erro aqui é achar que só há duas opções, ou Lula ou Bolsonaro.
      Mas, realmente, fica sem defesa quem ainda acha que Moro, um juiz concursado, foi parcial no julgamento de Lula enquanto que Toffoli não se disse parcial para julgar uma delação na qual ele próprio era apontado como criminoso...
      E os outros 10 colegas do STF calam-se sobre o caso, já que eles também costumam julgar casos em que eles próprios são diretamente interessados, ou os seus filhos, ou suas esposas, etc...
      Pena que o povo brasileiro apenas "compra" determinadas narrativas, sem questioná-las por um só segundo.
      Ou que aceita votar no menos pior.

      Excluir
    3. O Bruninho tentando juntar os cacos do seu mundo que se partiu!

      Excluir
    4. Anon 02:38
      Mas pelo comentário eu concordo que você mereça Bolsonaro mesmo. Sabe aqueles casos igual esse seu kkk

      Excluir
    5. O Moro é responsável pelo genocida ser Presimente!!!!!

      Excluir
  5. Eu acho que o brasileiro em geral superestima demais o Exército.
    O jornalismo do Brasil é totalmente capacho do Exército, caindo em notícias plantadas pelas forças armadas. Dizem que os generais estão horrorizados com tudo, que quase chegam ao extremo, mas na real a gente vê que não fazem nada. Sempre gritando que os generais são sérios e incríveis e não toleram patifaria, sendo que não fizeram nada diante da patifaria.

    ResponderExcluir