sexta-feira, 23 de abril de 2021

TRAIR MILITAR É SÓ COMEÇAR

A entrevista que Fábio Wajngarten deu à revista Veja é um exemplo cristalino do caráter dos bolsominions. A capa transmite a sensação de que o ex-secretário de Comunicação está traindo seu ex-chefe. Só que quem está sendo jogado embaixo do trem é o general Capachuello, o mais submisso dos ministros que esse desgoverno já teve. O ex-titular da Saúde nunca deu um passo que não fosse ditado pelo Edaír, e entrou para o hall da infâmia com a frase "um manda, o outro obedece". Agora está recebendo o prêmio à sua devoção cega a um sujeito que nunca hesitou em fritar um apoiador quando a corda aperta. Wajngarten também é olavete de carteirinha, o que significa que quer queimar os milicos que reduziram o espaço da seita olavista no Planalto. Não duvido nada que essa entrevista tenha sido planejada pelo Gabinete do Ódio (do qual, aliás, Wajngarten sempre fez parte), no momento em que a CPI da Pandemia está para começar. Vai salvar o Biroliro? Duvido. A oposição dele às vacinas, quaisquer vacinas, está fartamente documentada. Agora também temos provas concretas de sua covardia e cupidez.

2 comentários:

  1. E é judeu. Se mencionar qualquer coisa contra, ele invoca que é judeu.

    ResponderExcluir
  2. O Mio Babbino Caro
    É muito revelador e irônico que o ministro mais subserviente desse desgoverno seja um General.

    ResponderExcluir