segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

COMO LIDAR COM UMA CRIANÇA VIADA?

Com amor, é claro, mas para muita gente não é fácil amar um garoto que gosta de se vestir de princesa. O personagem-título de "Palmer" acaba conseguindo. Ele é um ex-presidiário que, ao voltar para a casa da avó, se afeiçoa ao filho de uma maluca que mora num trailer. Um dia a maluca desaparece, e o moleque sobra para eles cuidarem. Aí a avó morre... Justin Timberlake, que anda sumido da música, tem aqui seu melhor papel dramático, e contracena mais uma vez com a ótima Juno Temple, que fez sua namorada no fraco "Roda Gigante" de Woody Allen. O pequeno Ryder Allen também é perfeito, com sua carinha de senhora de meia-idade. Mas o filme em si, se acerta na mensagem de aceitação, peca pela caretice da execução e pelo excesso de felizes coincidências no roteiro. Mesmo assim, fica com o mérito de tocar num assunto delicado. Criança viada nunca é fácil.

13 comentários:

  1. Eu fui uma criança viada, no nível de Juliano de Minha Mãe É Uma Peça...
    Não foi fácil!

    ResponderExcluir
  2. parece uma novela das 6

    ResponderExcluir
  3. Ô rapaz quantos de nós não foram crianças viadas?
    Que davam o caô( raramente dava certo) para conseguir brincar com as meninas mesmo tendo que fazer o pai da casa. Kkkkk
    A diferença hoje está no olhar da sociedade, que melhorou um tico.

    ResponderExcluir
  4. Pela descrição lembra um pouco "Ma vie en rose", o que não é uma comparação justa já que nada pode superar aquela fofura.

    ResponderExcluir
  5. As crianças não tem sexualidade até a puberdade. Impingir sexualidade precoce não é saudável para a criança. O politicamente correto tenta levar a crer que nesta idade já existe uma opção sexual. Estes filmes acabam por ser perniciosos. Nada impede que na vida adulta um menino que brinque com meninas, seja um HOMEM normal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, concordo: mesmo que ele vire uma bicha louca, ele sempre será um HOMEM normal.

      Excluir
    2. Tem crianças que tem certeza que são gays desde sempre. Só que como são crianças, não sabem nominar, mas já sentem a reprovação dos adultos. Essa é uma das primeiras lições que uma pessoa LGBTQIA+ aprende.

      Excluir
    3. As crianças têm sexualidade sim! Apesar delas não a exercerem (nem devem mesmo exercê-la!) até a puberdade, elas já demonstram sim na infância qual a orientação sexual vão ter depois de adultas.
      E não há absolutamente nada de errado com isso.
      Negar isso é tapar o sol com uma peneira.

      Excluir
    4. Gente, desde Freud que a gente sabe que as crianças têm sexualidade.
      E elas exercem sim...

      Excluir
    5. anon 11:41
      Depois de anos e anos do Blog e do Tony, ainda surgem figuras como essa, aqui, falando de opção e negando a ciência e a história. A hmanidade está condenada ao fracasso mesmo.

      Excluir
  6. O menino tem a cara da Cora Ronai... Kkkkk

    ResponderExcluir
  7. Em relação as crianças viadas eu só recito o filósofo Falcão do Ceará

    O homem nasce sem maldade
    Em parte nenhuma do corpo
    “O homem é o lobo do homem”
    Isso explica a veadagem congênita
    E a baitolagem adquirida
    Sendo assim,
    Quem nunca queimou o anel quando menino
    Queima-lo-á quando crescido

    Se não exercer a sexualidade na infância,exercerá quando adulto,muita gente hoje em dia diz que essa música é homofóbica mas eu não acho,quando saiu essa música eu era uma criança viada,tinha 5 anos e gostava,me identificava

    ResponderExcluir