sábado, 30 de janeiro de 2021

VOCÊ DEIXOU DE SER BEM-VINDO

Portugal é meu plano B. Minha enteada está morando lá, com o marido e os filhos que me chamam de vovô. Devíamos ter passado o Natal de 2020 em Lisboa com eles, e este ano vamos tentar de novo. Se o Biroliro for reeleito, mudar-nos para o além-mar fica ainda mais tentador. O chato é que a extrema-direita resolveu dar as caras por lá também. Manifestações racistas e homofóbicas vem eclodindo por todo o país. Nas eleições presidenciais da semana passada, o candidato do partido Chega! ficou em terceiro lugar, pouco atrás de uma candidata da esquerda. Mas a sociedade lusitana, que viveu quase meio século sob a ditadura de Salazar, não parece disposta a assistir esse revival com complacência. Lá não tem essa de "escolha difícil". Uma prova disso foi a expulsão de Hélder, um participante do programa "Big Brother - Duplo Impacto", da TVI. Trata-se de uma edição só com ex-participantes do reality, e a emissora já sabia que o rapaz era dado a atrocidades. Mas agora agiu direito. Depois de fazer a saudação nazista e desfilar em passo de ganso, Hélder foi posto para fora pela produção. Não tem liberdadezinha de expressão, não tem brincadeirinha. A extrema-direita não tem graça nem merece espaço. Devíamos fazer o mesmo por aqui.

14 comentários:

  1. Enquanto isso no Brasil...
    Negros histéricos participam da versão local do programa, racistas deixam as máscaras caírem nas redes, a militância de uma das causas mais sensíveis ao Brasil é colocada a prova...
    Vá para Portugal, Tony, se preserve!

    ResponderExcluir
  2. O Mio Babbino Caro
    Algo também benéfico nesse episódio é perceber que todas essas pessoas, tem a mesma cara e jeito. A cara de pulhas a querer afirmar seu lugar no mundo com base no horror a outros seres humanos. Um infeliz que terá tempo para procurar outros da sua laia para montar um exercito de desgraçados a serem sempre massacrados pela história.



    O Mio Babbino


































    ResponderExcluir
  3. Vai rapaz, Aqui tão cedo não melhora. Se ele se reeleger vai concluir o que o PT começou.
    Eu nunca pensei em morar fora, porque minha família já é imigrante e ter história curta no lugar trás várias complicações.
    Portugal é um país sem sal mas tá na Europa kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já o Brasil tem muito sal só não tem comida!!!

      Excluir
  4. Vai ficar lá ilegal? Como faz?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ia escrever mas achei que ia pegar mal, tem brasileiro gay que pediu asilo em alguns países pela violência da homofobia, das maiores do mundo. E conseguiram.

      Excluir
    2. Portugal abriu também alguns programas para repovoar áreas do interior. Lá não tem nascido muita gente, e ainda estão morrendo muitos pelo covid. Nesse caso precisa de dinheiro.

      Excluir
  5. Diz o provérbio milenar que “quando o navio afunda, os ratos são os primeiros a abandonar o barco”. O senhor Goes, a Luana Piovani, o Bemvindo Sequeira gostam de falar mal do Brasil, mas como são da esquerda caviar, sempre podem fugir para a Europa. Nunca foi mais atual o slogan: “Brasil, ame-o ou deixe-o”.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem tb aquele provérbio milenar que diz: é falta de rola ne?

      Excluir
  6. A extrema direita não merece espaço. Porém você acabou de dar espaço para ela. Tá parecendo aqueles pastores da universal que falam que é coisa do demônio ser gay, mas nunca para de falar sobre eles...

    ResponderExcluir
  7. Please! Bbb em pleno 2021 ?!!!! Que gente mais cafona!

    ResponderExcluir
  8. Brasileito fora do Brasil é pária e atualmente no próprio Brasil tbm.
    G-

    ResponderExcluir
  9. Portugal é similar ao interior do sudeste ou sul do país. As taxas de violência são bem menores e o custo de vida é bem mais baixo que nas grandes capitais do Brasil. População é acolhedora, mas há um raciocínio ultrapassado, mesmo nos mais jovens, onde piadas extremamente racistas, homofóbicas ou misógenas são vistas como engraçadinhas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande problema, aqui o povo é politicamente correto e matam um monte de flor.

      Excluir