quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

UNITY AND HEALING

Nesta quarta, Donald Trump sofreu impeachment pela segunda vez. Como nos EUA se considera um presidente impichado quando a proposta é aprovada pela Câmara, sem passar pelo Senado, o Bebê Laranja agora ostenta o título de ser o único presidente impichado duas vezes, ou bi-impichado. Faltando menos de uma semana para ele deixar a Casa Branca, o que se quer não é removê-lo do cargo, mas sim cassar-lhe os direitos políticos. Isto pode ser feito mesmo depois que Joe Biden assumir, e agora se fala que a votação definitiva no Senado só ocorrerá daqui a alguns meses. A ideia é que a fervura baixe um pouco, mas os democratas não vão ceder aos apelos de alguns republicanos por "unity and healing" (união e cura). O que esses caras pedem, na verdade, é uma gigantesca passada de pano. Que os muitos crimes de Trump sejam esquecidos, em nome da unidade nacional. Tá boua? Uma semana atrás, tresloucados armaram uma forca em frente ao Capitólio, e cinco pessoas morreram no choque com a polícia. Nunca houve um presidente derrotado nas urnas que não reconhecesse a vitória de seu rival, e muito menos um que incitasse uma horda de vândalos para melar o resultado. Untiy and healing, my ass: Trump merece arcar com todas as consequências de seus atos, inclusive uma possível prisão. Estamos sofrendo agora, aqui no Brasil, as consequências da burrada que foi anistiar os milicos no final da ditadura.

2 comentários:

  1. Antes do congresso americano, o Trump sofreu impeachment pelo mundo corporativo. Esse sim lhe tirou o sono. Para tentar ser perdoado, até vem tentando mudar o discurso, mas já é tarde demais.

    ResponderExcluir
  2. Anistiou até o que não podia ser anistiado. Ouçam o podcast Ao vivo é muito pior - Atentado do Riocentro: https://www.youtube.com/watch?v=raI7izYderA

    Renato Alves.

    ResponderExcluir