sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

UMA MULHER INTEIRA

Já vou avisando: "Pieces of a Woman" não é para qualquer um. Muita gente vai se horrorizar com a longa sequência inicial do filme, que estreou ontem na Netflix: um excruciante parto caseiro, que termina com a morte do bebê. A atriz britânica Vanessa Kirby, até agora mais conhecida pelo papel da jovem princesa Margaret nas duas primeiras temporadas de "The Crown", transmite toda a dor física e emocional de sua personagem, um tour de force capturado num único take de quase 25 minutos pelo diretor húngaro Kornél Mundruczó. Daí em diante, o ritmo se torna um pouco irregular, alternando momentos de luto e contemplação com cenas explosivas, que certamente levarão Vanessa à sua primeira indicação ao Oscar. Mas eu achei o título enganoso. A protagonista se mantém inteira depois dessa enorme tragédia pessoal, enquanto todo mundo ao seu redor - principalmente as duas pessoas mais próximas, o marido (Shia La Beouf, excelente, apesar da fama de abusador no vida real) e a mãe (Ellen Burstyn, também ótima, mas, aos 88 anos, velha demais para o papel) - entram em parafuso, fazendo exigências descabidas justamente quando ela está mais frágil. O final também soa falso, mas serve para aliviar a barra pesada que veio antes. De qualquer forma, veja se você tiver coragem. Até porque "Pieces of a Woman" sinaliza a chegada de mais um nome ao panteão das grandes estrelas do cinema.

Um comentário:

  1. shia faz ele mesmo, o que é inaceitável e repugnante em 2021. maaas... vale pela protagonista, pela mãe, pela sequência inicial e pela sequência do almoço na casa da matriarca. também parece dessituado uma personagem como ela não buscar ajuda psicológica depois do que aconteceu. e a linha do tempo através da construção da ponte é um recurso tão bobinho.

    ResponderExcluir