domingo, 3 de janeiro de 2021

PIOR QUE WATERGATE

Em 1973, foram descobertos grampos na sede do partido Democrata no edifício Watergate, em Washington. Os republicanos estavam espionando seus rivais. Richard Nixon havia acabado de vencer as eleições de 1972 pelo chamado "landslide", derrotando George McGovern em quase todos os estados, mas a reação popular foi imediata. A popularidade do presidente despencou e o escândalo teve inúmeros desdobramentos, levando à queda de vários integrantes do governo. Em agosto de 1974, para não sofrer impeachment, Nixon renunciou. Foi perdoado um ano depois por seu sucessor Gerald Ford, mas jamais se livrou da pecha de desonesto. Seus maiores feitos - o fim da Guerra do Vietnã e a reaproximação com a China - foram eclipsados para sempre pelo escândalo. 

As causas de Watergate parecem pueris para os dias de hoje. Espionar um partido que havia acabado de tomar uma tunda histórica nas urnas? Só isso? Francamente, temos mais o que fazer. Na conjuntura atual, nem mesmo o que Donald Trump vem fazendo em seus últimos dias na Casa Branca provoca muito espanto. Talvez porque ele só tenha mais 16 dias no cargo, ninguém está muito preocupado. Mas não resta mais dúvida: o que o Bebê Laranja está tentando é nada menos do que um golpe de estado, algo inédito na história dos Estados Unidos. O telefonema em que ele pede ao secretário de Estado da Geórgia que "ache" 11.779 votos, divulgado hoje pelo jornal Washington Post, é chocante e esperado ao mesmo tempo. Todo mundo sempre desconfiou que Trump seria capaz de uma coisa dessas. Agora temos a prova em áudio, em toda sua glória. 

O próprio Trump está reagindo no Twitter como se não tivesse feito nada de mais. Pelo seu tom na gravação, dá para desconfiar que ele mesmo começou a acreditar na potoca de que as eleições foram fraudadas. Também suspeito que foi o próprio secretário Brad Raffensperger quem vazou tudo: a voz dele está mais alta e clara no áudio, dando a entender que a gravação foi feita do seu lado da linha. É reconfortante saber que ainda existem republicanos dispostos a desobedecer ao rufião que tomou de assalto o partido. Estão mais preocupados com seus próprios futuros políticos do que em agradar a um populista fracassado.

Muito se tem especulado sobre o que Trump vai fazer depois que sair da presidência. O Bebezão adoraria criar seu próprio canal de notícias, mas para isto seria preciso um dinheiro que ele não tem e investidores dispostos a patrocinar um bandido confesso. Além do mais, sua narrativa de invencibilidade foi quebrada. Apesar das muitas falências e de ser muito menos rico do que se gaba, Donald Trump conseguiu forjar a imagem de um eterno ganhador. Alguém que se sai bem em qualquer situação e que reduz seus adversários a pó de traque. Uma grande parte dos americanos ainda acredita nisso, mas a tendência é que ela encolha - ainda mais se Joe Biden controlar a pandemia e expandir o Obamacare.

Tudo isto serve de trailer para o que vai acontecer no Brasil daqui a menos de dois anos. Biroliro vem falando em fraude há tempos e minando a confiança na urna eletrônica, mas no fundo ele não quer a volta do papel. Só com o voto eletrônico ele conseguirá manter a narrativa espúria que já começou. Tampouco duvido que tente um golpe militar tradicional, algo que Trump também arriscou - para levar um não das FFAA americanas, muito mais comprometidas com a democracia do que as nossas. Mas aqui os milicos estão adorando os empregos públicos para os quais não têm o menor preparo, porque ganham muito mais do que na caserna. Edaír também vai tentar mobilizar as polícias para o seu lado, o que é ainda mais apavorante. Cabe à sociedade dar um basta nesse aventureiro de baixo calão. Só que as nossas instituições não são sólidas como as dos EUA, que têm quase 250 anos de funcionamento. Vamos ver quem grita mais alto.

7 comentários:

  1. Você acha que eles irão contra um cara que deu aumento de 300%? A milicada e outros estão com o Lixo Supremo, fora o Zé Povinho que toda vez que ele aparece em público corre para fazer a louvação ao demônio! Infelizmente eu não acredito na queda desse lixo! Adoraria ver esse traste asqueroso em queda livre execrado pelas ruas mas no Brasil não é assim que as coisas funcionam, o povo adora um canalha.

    ResponderExcluir
  2. O senhor faz uma análise do alto do seu apartamento de cobertura, um por andar. O senhor faz parte de uma elite econômica e intelectual que não entende que o presidente consegue captar o espírito do brasileiro médio: Conservador, apoiador da família tradicional, que é anticomunista, etc. Fatalmente ele será reeleito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já o senhor faz parte de um segmento que até se acha bem-intencionado, mas é só mal informado mesmo. Não lhe incomodam as denúncias sobre rachadinhas nos gabinetes de todos os Biroliro? Os 89 mil reais na conta da Micheque? As ligações com as milícias? A incompetência generalizada do presidente, que nada fez para conter a pandemia, bem ao contrário? A destruição da Amazônia e do Pantanal, que vai prejudicar o agronegócio a curto prazo? A defesa da tortura? A política externa delirante, que ataca o nosso maior parceiro comercial a troco de nada?

      Se o senhor não se incomoda com nada disso, sinto dizer: o senhor é tão boçal quanto a família do Mijaír, e mais ignorante ainda. Acreditar que eles são "conservadores" é burrice em estado puro. Eles só querem conservar os privilégios da própria família, mais nada. E não, não será reeleito, porque a própria elite da qual o senhor acha que eu faço parte (não faço) já percebeu a cagada que foi apoiá-lo, e já está se mexendo para tirá-lo do Planalto, por bem ou por mal.

      Em tempo: não moro em cobertura e nem quero morar. Elas são muito sujeitas a infiltrações, dão um trabalho danado.

      Excluir
    2. Família tradicional? Aquela que tem uma base montada na hipocrisia? Onde seus chefes levam uma vida dupla? Tiram onda como seres muito puros mas na encolha fazem todo tipo de bandalheira? Conservador na aparência e podre na essência?

      Excluir
    3. Preguiça de gente que fala em comunismo no Brasil.....

      Excluir
    4. Não alimentem os trolls!

      Excluir
    5. "Em tempo: não moro em cobertura e nem quero morar. Elas são muito sujeitas a infiltrações, dão um trabalho danado."
      😂😂😂😂😂😂
      Pense em alguém que riu alto... 🙋🏾‍♂️
      Obrigado, Tony Goes!!!

      Excluir