segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

JOGA PEDRA NA ERUNDA

Luiza Erundina é uma mulher de coragem. A deputada pelo PSOL-SP não está nem aí de ser acusada como a principal responsável pela possível eleição de Artur Lira à presidência da Câmara já no primeiro turno. Ela não representa nem sequer seu próprio partido: cinco dos 10 deputados psolistas preferiam apoiar logo Baleia Rossi, inclusive Marcelo Freixo e Sâmia Bonfim. Mas a Erunda achou que este seria o momento ideal para marcar posição, e foda-se a democracia brasileira. Se Artur Lira vencer mesmo, adeus impeachment e hello segundo mandato do Biroliro. Tudo vai ficar mais fácil para o Despreparado, seus asseclas e seu gado subserviente. Erundina ainda teve o desplante de acusar o PSOL de fisiologismo, pois o partido estaria negociando cargos na mesa-diretora da Câmara em troca do apoio a Rossi. Isso se chama política, e ela sabe muito bem disso. Tanto que não controlou a própria fome por cargos ao deixar o PT, em 1993, para se tornar ministra de Itamar Franco. A ex-prefeita de S. Paulo merece aplausos pela trajetória admirável, mas não é nenhuma santa. Também parece meio burra. Ou vai ver que, a essa altura da vida, ela quer mais é que tudo se exploda.

10 comentários:

  1. Parece que todas mulheres que foram ou são do PT tem um problema com inteligência e honestidade, vide Marta, Dilma, Gleisy, Erundina e outras!
    VTC e #FORABOLSONARO #FORAPT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um tanto agressivo... Mas é verdade, os homens tb são assim, o PT (e os ex) não tem timing.

      Excluir
    2. A agressividade é pela nossa classe política doentia! Atualmente vale o ditado: político bom é político morto! Só assim não faz falcatrua e bandidagem!
      #FORABOLSONARO
      #FORAPT
      Alguém conhece algum político brasileiro verdadeiramente honesto? Eu não!

      Excluir
    3. Se tem uma classe que a gente pode chamar de ordinária nesse país é a classe política...

      Excluir
    4. Anônimo 25 de janeiro de 2021 15:15 => Bicha direirosa que paga de isentona fazendo falsa analogia do PT com todo o lixo que veio após o impeachment.

      Excluir
  2. Foi eleita por acidente. Era um voto de protesto e nem ela esperava ser eleita. O governo dela foi péssimo. Foi condenada pela justiça por usar recursos públicos para fazer propaganda própria. Só chama atenção por ser mulher é nordestina. É irrelevante. Se ajudar a eleger o Lira, não mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. galera acha que "mulher macho" é uma virtude; como se ser "macho" fosse bom.

      Excluir
  3. Que trajetória admirável foi essa? Quando foi prefeita de SP no início da década de 90, saiu com só 20% de aprovação. Eu achei a gestão dela uma porcaria que só serviu para viabilizar outra porcaria maior ainda (Maluf). Depois disso, não conseguiu se eleger para mais nada até a década seguinte quando estacionou no cargo de eterna deputada federal igual ao Bozo.

    ResponderExcluir
  4. Ou ela é bem orgulhosa ou muito burra. Ou ambos rs

    ResponderExcluir
  5. Imagina. É política das grossas. Ela ganha mais marcando posição contra tudo isso que está aí. Vai dar errado, mas ela sai como aquela que não se vendeu. Por outro lado, o PSOLismo está em uma encruzilhada. Ou caminha para se tornar um partido sério, que apresenta uma proposta de ruptura com o sistema sem deixar o país cair no caos, ou continua continua com o purismo radical de pauta monolítica que não permite o contraditório. Para ala purista, nada melhor que ter um governo autoritário como inimigo. As eleições de 2020 deixam claro que nada é melhor para o PSOL do que a polarização em extremos.

    ResponderExcluir