quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

BALEIA ENCALHADO

Houve um momento em que a eleição de Baleia Rossi (MDB-SP) para a presidência da Câmara de Deputados parecia favas contadas. Antípodas como o PT e o PSL declararam apoio ao candidato de Rodrigo Maia, e só adolescentes problemáticos como o Novo ou o PSOL preferiram "marcar posição" a aderir a uma frente ampla contra Edaír Biroliro. Mas o poder de barganha do governo federal é sempre muito grande, ainda mais com o Centrão de olho no cargo do General Capachuello. Agora se dão como quase certas as vitórias de Artur Lira na Câmara e Rodrigo Pacheco no Senado, os favoritos do Pau Fino. Se isto acontecer mesmo, podemos dar adeus a qualquer sonho de impeachment. A não ser que o Botafogo se encha de brios e, no último dia de seu mandato, resolva liberar um dos 60 pedidos que hibernam em suas gavetas. Inshallah.

7 comentários:

  1. Que raiva do PSOL. Pelo menos tem uns 5 deputados deles que são sanos e defenderam apoiar o Baleia Rossi agora. Infelizmente não foi suficiente

    ResponderExcluir
  2. A culpa é do PSOL? Durante anos gestaram ódio e rancor, pariram um monstro. Quem embalem o demônio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A culpa não é do PSOL. Mas o partido vai ter responsabilidade se a diferença de votos for menor que o que a Erundina receber na eleição. Vem cá, eu adoro o PSOL, acho eles combativos, íntegros e progressistas. Mas o momento não é de querer trilhar o próprio caminho, o momento é de união para barrar o Boronaro. O que a Erundina ganha agora lançando candidatura? Não sei. Mas eu sei o que nós perdemos: a chance de ter um presidente da Câmara que pode iniciar o impeachment, por mais centrista que ele seja.

      Excluir
  3. Anônimo 29 de janeiro de 2021 08:46 - Esse Baleia Rossi não se compromete. É ensaboado nas respostas e comprometido com Rodrigo Maia, que teve dois (fucking) anos para colocar o impeachment, e não o fez. Enquanto as reformas que ferram o povo estiverem passando, não tem impeachment.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Maia não aceita o impeachment porque foi eram os 2 primeiros anos de presidência. É muito mais difícil aceitar impeachment nos primeiros anos do que nos dois últimos. O Boro ta muito mais fraco agora, popularidade em queda, à mercê do centrão. Uma hora a Baleia Rosa teria que aceitar o impeachment.

      Excluir
    2. Anônimo 30 de janeiro de 2021 09:39 - R.M. não aceitou, pois se tivesse impeachment nos primeiros anos de presidência, teria que ser convocada novas eleições e a direita não tem nenhum nome popular. Simples assim.

      Excluir
  4. O Mio Babbino Caro
    Quem votou no Aécio que não aceitou a derrota e desencadeou o opus Bolsonaro. Enfie a viola no saco e engula tudo que vem pela frente e tá acabado.

    ResponderExcluir