quinta-feira, 19 de novembro de 2020

TRANS SIM, CIS NÃO

Uma das grandes narrativas que emergiram dessas eleições municipais foi o aumento de vereadorxs travestis e transexuais em todo o país. Em números absolutos, não foi nenhum tsunami. Segundo a Aliança LGBTI, 27 pessoas trans foram eleitas vereadoras, em sete estados brasileiros - entre elas, apenas um homem, Tammy Miranda, em São Paulo. Mas várias tiveram votações expressivas e alcançaram grande visibilidade. A estrela do grupo é, sem dúvida, a professora Duda Salabert (PDT), que sagrou-se como a vereadora mais votada da história de Belo Horizonte, com mais de 37 mil votos. Duda, além de trans, é lésbica, casada há 13 anos com a mesma mulher e com quem tem uma filha. A campeã das urnas de Aracaju também foi uma mulher trans, Linda Brasil (PSOL). Em São Paulo, Erika Hilton (PSOL) saltou da Bancada Ativista, da Assembleia Legislativa do estado, para o posto de quinta vereadora mais votada. Quase todxs são de partidos de esquerda (uma exceção é Tammy, do direitista PL - lidem com isso). E todas, sem exceção, são corajosas e combativas, com atuações políticas que remontam a anos. Mas é claro que não é só o valor individual que explica esses triunfos todos. Trans e travestis se candidatam há anos, e mesmo nomes mais conhecidos como Léo Áquila e Silvetty Montilla jamais tiveram sucesso nas urnas. Uma parte do Brasil mudou - a mais jovem e antenada, sem dúvida - e está mesmo disposta a eleger políticos que não se encaixam no binarismo.

Muitos gays, lésbicas e bissexuais cisgêneros também foram eleitos, mas não estão causando tanto estardalhaço. Em São Paulo, Fernandinho Feriado (Patriotas) se reelegeu com facilidade. No Rio, Mônica Benício (PSOL), a viúva de Marielle Franco, também chegou à Câmara. BH, além de Duda, ainda tem uma lésbica e dois bissexuais cis - um deles, Gabriel Azevedo (Patriotas), foi reeleito com mais votos do que em 2016. Mas também me chamou a atenção a quantidade de bibas cis que deram com os burros n'água. Alguém saberia explicar a razão desse fracasso? Aqui em SP, além de Tiago Pavinatto, William De Lucca e Todd Tomorrow, tampouco Pedro Melo chegou lá. De nada adiantou seu impressionante cabo eleitoral: o sósia do Rodrigo Santoro teve pouco mais do que quatro mil votos. Que é muitíssimo mais, é claro, do que os 42 de Luiz Carlos "Cadê Meu Green" Lima, que concorreu em Guarulhos. Como o rapaz nunca perde a chance de passar vexame em público, está circulando por aí o áudio em que ele promete anular as eleições e destruir o arcabouço democrático brasileiro. Estou rindo e me sentindo culpado, pois parece caso para internação.

21 comentários:

  1. "Tammy, do direitista PL - lidem com isso" Sim, podemos lidar com isso, mas pra mim esse pessoal é igual as mulheres com posição superior em Handmaid: mantém o sistema como é e como acham q deveria ser!
    Nick

    ResponderExcluir
  2. Todxs, elxs, vereadorxs. Não dá para parar de ser ridículo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gays levantam bandeiras na internet mas na hora de mostrar engajamento no mundo real, protegendo e valorizando os iguais, só decepção.
      A comunidade gay é retrato do resto da sociedade: machista, homofóbica, cheia de bullies, desunida.

      Excluir
  3. Esquerdistas acordam e percebem que nos regimes comunistas os delicados rodam. Só quem governa são os machões, com bigodes, charutos ou altamente treinados. Aí param de defender mais e mais governo e flipam para a direita defensora do livre mercado.

    De repente percebem que Maduro é cabra macho, cercado de machos com bigodão e charuto.

    De repente percebe que Che Guevara, Stalin e Putin são machões.

    De repente notam uma falta de representatividade e diversidade em regimes comunistas.

    De repente o pessoal começa a notar que na África também tem uns machões no comando e que lá também tem ditador.

    De repente notam que nesses lugares os mais fortes chegam ao comando com muito mais facilidade.

    De repente notam que quanto mais inchado o estado, mais fácil é a ascensão de ditadores de verdade.

    E a bolhinha cor de rosa do mundo colorido comunista encontra finalmente seu alfinete.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha menina, vai ali na pracinha e tome um ar. Veja só o mundo mudou, embora continue igual..Esse seu comunista esquerdista de charuto...olha filha o bicho papão te pega as bichas raiz continuam lá com Boulos.
      G-

      Excluir
    2. O Mio Banbino Caro

      Pode explicar mesmo a razão desse fracasso, você jura que não vai ficar com raiva de mim.

      Vamos lá:

      Essas bichas não foram eleitas pois em sua maioria elas e seus eleitores são todos das bolhinhas que se acreditam. Lacram, só pegam cafuçu nos darks e como pegam, são todos branquinhos sanitizados com convênios médicos para se tratarem quando pegam alguma doença da favela sem precisarem enfrentar as filas dos SUS...Não são em números suficientes para elegerem um vereador muito mais quando pulverizam esses poucos votos. Concorrem em sua maioria nas mesmas raias, aí o resultado é esse e não adianta espernear.
      ...tem mais mas depois eu falo.

      Excluir
  4. O Brasil tem 57 mil vereadores e uma população trans estimada em 0,1% (estimativa conservadora) da população total, ou seja, levando em conta a massiva presença do ativismo trans nas mídias tradicionais e na internet, não há nada para ver aqui enquanto o número 57 não for ultrapassado.

    ResponderExcluir
  5. Pois é...

    Não sou cientista político, mas um grande observador de comportamento humano, ou seja, praticante do achismo... rsrs

    E acho, que a bichinha, afeminada, negra, periférica, não binária... As quais, muitas vezes, nós cis, somos os primeiros a sacanear, antes mesmo que os próprios héteros, não querem mais votar no gay cis, branco, rico, virtuoso pq fez uma live para aprender sobre humanidade fora de sua bolha... a verdade é que de fato todo mundo tá meio que se empoderando e querendo se ver no espelho.

    Então, esse pessoal vai reeleger Bolsonaro, como se diz na internet!
    (Lidem com isto!) 😂😂😂

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "SOMOS" Quem cara pálida...respeita minha história alienado. Não aprende nunca.
      G-

      Excluir
  6. Esqueceu de citar o CarLUXO!!!

    SEGUNDO vereador mais votado pelo pessoal do "chega de mamata", "rachadinha não é corrupção", "família de bem" brasileira!!

    PS - Para a bolsominion acima, se o psicopata não consegue nem assinaturas para fundar o próprio partido seria muito estranho se ganhasse para presidente novamente... A NÃO SER QUE as urnas sejam FRAUDADAS!!! Ou o contraditório se anuncie como a eleição do CarLUXO, aquele dos assessores fantasmas, mas de "família de bem" apoiadora dos milicianos.

    ResponderExcluir
  7. O Diego Hipólito não foi candidato em SP?

    ResponderExcluir
  8. Fica zombando do Holiday o chamando deede Feriado pq ele é negro e criado em Carapicuíba,chegou a passar fome,muito fácil para alguém de família rica,que estudou no Colégio Santo Américo falar isso,vc está sendo elitista,com preconceito de classe contra ele,parece que só quer LGBTs "brancos e finos" da mesma classe social que a sua nos representando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, tolinho. Zombo do Feriado porque ele é um negro que é contra as cotas e o movimento negro e porque ele é um gay adulto que não liga bem com a própria sexualidade. Nem vem que não tem.

      Excluir
    2. Ele pisa na bola sendo contra as cotas,abraçou todo o discurso liberal de mérito acriticamente,mas sobre a sexualidade eu ainda tenho esperança que ele evolua,eu admiro o fato dele ser um negro criado por uma mãe solteira na periferia e que conseguiu chegar a Câmara,na periferia é muito mais difícil vc lidar com a sexualidade,a presença da religiosidade é muito maior,as pessoas são mais conservadoras que nas classes altas,mas ele é jovem ainda,acredito que conviver com o Pavi o ajudará,o Pavi sempre foi assumido, eu o admiro por ter superado essa origem humilde, é sempre bom ver um negro LGBT em um ambiente dominado por brancos,héteros criados a leite com pera e "Ovomaltino" como diria o Gil Brother Away

      Excluir
    3. Os CANALHAS Bolsonaristas acreditando que encontraram uma brecha para se redimirem porém somente se revelam mais intensamente CANALHAS.
      Iludem idiotas não quem os veem exatamente como são CANALHAS.
      G-

      Excluir
  9. As bibas cis usam as eleições como um Grindr financiado pelo fundo eleitoral, só aparecem a cada 4 anos e o cheiro de biscoito saindo do forno fica escancarado.

    ResponderExcluir
  10. A linguinha do Pavinatto pra Helou na live do Mamãe Falei fez ele merecer a derrota. Assim como o Mamãe Falei ele demonstrou não ter nenhum decoro e uma idade mental compatível a de um baixo clero político. Quando mais pesquisei sobre ele pra votar nele, mais eu me decepcionei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A linguinha do Pavi não foi para a Helou,ele já explicou que estava contando uma noitada para o Holiday em uma balada gay e filmaram isso justamente no momento que a Helou estava falando,aí a esquerda usou isso para ataca-lo por ser ligado ao MBL,penso que nós LGBT devemos nos unir independente de ideologia e não nos atacarmos,já bastam os héteros homofóbicos para nos atacarem

      Excluir
    2. Gostei das diversas vitórias que os(as) trans conquistaram,espero que possam propôr várias leis inclusivas para ele(as) conquistarem espaços no mercado de trabalho ,muitxs são expulsos de casa quando se descobrem ainda na adolescência e sem ter como ter um emprego formal acabam na prostituição isso precisa mudar,por isso que penso que mais trans foram eleitxs que cis,a população LGBT de um modo geral percebeu que é bem necessária essa inclusão trans nas Câmaras Municipais

      Excluir
  11. Gabriel Tavares, se o Pavi ~e qualquer um~ quer entrar pra política, deve aprender a honrar o cargo público que quer ocupar. Política não é brincadeira, vidas estão em jogo e principalmente as nossas.
    Que ele mostre a linguinha dele na mesa de um bar com os amigos e não em um debate político.

    ResponderExcluir