quarta-feira, 4 de novembro de 2020

MEU PROVERBIAL PÉ FRIO

Bem que me avisaram para eu conter meu entusiasmo. Quem costuma me ler sabe que eu não devo torcer abertamente por ninguém, porque sou o Mick Jagger da blogosfera gay. Meus pés enregelados sempre atraem má sorte para os meus favoritos, e não falharam nesta noite de contagem de votos nos EUA. A vitória acachapante de Joe Biden não se materializou. O candidato democrata perdeu a Flórida por causa dos cubanos e venezuelanos de Miami, que acreditaram que ele é comunista. Vários estados onde ele liderava por margens estreitas acabaram caindo na conta do Trump, que teve um desempenho mais vigoroso do que se esperava. Mas os estados que ainda faltam neste momento - Nevada, Arizona, Michigan, Wisconsin, Pensilvânia e Carolina do Norte - tendem ao Biden, que não precisa levar todos para vencer no Colégio Eleitoral. O saco é que talvez só saibamos na sexta-feira. Enquanto isso, o Bebê Alaranjado já começou sua campanha para que os votos ainda não contabilizdos sejam simplesmente descartados, o que não tem respaldo em nenhuma lei americana. Ainda acho que o Biden vai ganhar - mas é melhor eu ficar quietinho.

20 comentários:

  1. Nem diante de uma das maiores fraudes que já se viu numa democracia, que paralizou sem qualquer explicação a contagem em em Estados onde Trump vencia, Tony Goes é capaz de assumir que apoia pilantras sem qualquer senso moral, que foi iludido por pesquisas falsas e que sua querida mídia oficial vive da manipulação de informações. Triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Normalmente eu excluo comentários como este, mas hoje gostaria de analisar o que esse minion (ou sarrista, vai saber) está mugindo:

      - Nenhuma contagem foi paralisada, muito menos para prejudicar o Trump. É ele quem quer que pare tudo, mas duvido que vá conseguir.

      - Pilantra sem qualquer senso moral é o Trump. Há fartas provas disso. Quem acha que não, também é pilantra sem qualquer senso moral.

      - Quem ataca a minha "querida mídia oficial" quer as pessoas se informem pelo zap da tia Cleucy, que é muito mais fácil de ser manipulado.

      Excluir
    2. De qual esgoto saem essas criaturas como a das 10:26? Gado veado, pode isso Arnaldo? Que fetiche essa caterva tem em pagar pau pra quem as despreza...

      Excluir
    3. Olha só anônimo!!
      Ah, deixa pra lá, vc não entender.....

      Excluir
  2. Trump está com quase 1 milhão de votos a mais na Pennsylvania. E Biden tá com apenas 8 mil de vantagem em Nevada e 20 mil em Wisconsin.

    Nesse momento Trump é favorito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Biden já venceu no Wisconsin e lidera no Arizona, Nevada e Michigan. Vai ser no sufoco mas vai!

      Excluir
    2. Americano é burro mesmo !

      Excluir
  3. Pelo que vejo na apuração, a maioria dos locais que estão atrasados na contagem são condados democratas. Biden deve ganhar em Nevada, Arizona, Wisconsin, Michigan e Maine. Minha dúvida é a Pensilvânia. Faltam muitos votos serem contabilizados por lá e uma imensa parcela desses votos vem da Filadélfia, que é bastante democrata. Só não tenho certeza se a avalanche de votos que virá da Filadélfia será possível para dar vitória a Biden, vide que Trump está com uma vantagem de quase 600 mil votos. Sobre a Geórgia e a Carolina do Norte, creio que devem ir para a coluna de Trump, apesar de que ainda existe alguma possibilidade da Geórgia, por uma margem minúscula, dá vitória a Biden, vide que faltam uma considerável parcela de votos de Atlanta e sua região serem tabulados. A questão não é nem a vitória de Biden, que deve vir a ocorrer mesmo, o dilema está na delicada situação dos democratas provavelmente serem minoria no Senado, já que das corridas que faltam serem anunciadas, em praticamente todas os senadores republicanos estão com vantagem. E ainda periga da Câmara não dá uma maioria confortável para o partido. Fazer os primeiros dois anos de governo tendo minoria em uma das Casas, ou até mesmo nas duas, é complicadíssimo. Ainda mais porque o Biden vai assumir um país que lentamente irá se recuperar dos reflexos econômicos, sociais e de saúde causados pela pandemia.

    ResponderExcluir
  4. Algumas pessoas identificam berrar mais alto e agir de forma impetuoso com força. Pessoas que podem se dar ao luxo de cuspir preconceitos em uma época politicamente correta são vistas como autênticas. Esse é grande parte de seu apelo. Trump não tem medo de insultar ou ameaçar seus inimigos e de dar chilique diante da menor contrariedade. Ele personifica a fantasia de poder masculino. Ele adota os valores de meados do século 20, quando era normal bater em sua esposa e colocar as minorias em seu lugar.

    Trump é uma relíquia daquela época mais simples para os brancos. Ele é aquele empresário de sucesso que comemora sua infidelidade e evasão fiscal. Ele é falastrão e brada o que der na telha, mesmo que sejam mentiras absurdas.

    Na visão dessas pessoas, ele tem os inimigos certos: os comunistas e socialistas, as feminazis e os selvagens que “adoram se revoltar”, os movimentos negro e LGBTQI, os esquerdistas no Congresso e suas “esmolas” (benefícios sociais)... Ah, e ele ama Jesus. Ele abraça a bandeira e segura a bíblia para provar isso, mesmo que não seja verdade. A verdade verdadeira não importa, assim como os bastidores de um reality: só importa a imagem que vai ao ar.

    Muitas pessoas olham para Trump da mesma forma que outras olham para a cultura pop dos anos 80, com um caloroso sentimento nostálgico de uma época em que todos conheciam seu lugar. Essa parte assustada e furiosa da América PRECISA de um trunfo porque seu mundo está desaparecendo. É por isso que eles querem fechar a fronteira sul para imigrantes e rejeitar refugiados. Sua incapacidade de se identificar com alguém diferente deles perpetua e aumenta o terror de um mundo que eles não podem controlar ou mesmo compreender.

    Mas é uma população silenciosa, que tem vergonha de admitir seu voto - tanto que mais uma vez não foi captada pelos institutos de pesquisa, mesmo com todas as recentes correções feitas nos métodos de captação e análise de informações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que despojamento com uma análise dessas assinar como anônimo.
      Deus salve os anônimos!

      Excluir
    2. Excelente análise, parabéns. Por outro lado, penso que vários pegam carona em pautas progressistas para parecerem melhores, esquecendo que valores básicos como respeito, convívio , amor,educação, esforço, trabalho e debate são pilares de uma sociedade justa. Somente o discurso, a indignação, a ideologia sem ação prática dá margem aos boçais justificarem o seu comportamento.

      Excluir
    3. 13:28 Confesso que não é despojamento, mas sim um recurso de proteção ao qual às vezes recorro pra evitar a chateação que é lidar com a avalanche de ódio gratuito tão típica dos nossos equivalentes brasileiros aos apoiadores de Trump que mencionei no texto. Opto por preservar minha saúde mental.

      Excluir
  5. O Trump Tem uma política contrária aos latinos e o Tony vc vem me dizer Que ele ganhou na Flórida que só tem latinos! Não entendo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ele ganhou na Flórida por causa dos descendentes de cubanos e venezuelanos que vivem na região de Miami. Essa turma fugiu de ditaduras de esquerda, e acha que o Biden irá apoiar Maduro (o que é balela).

      Excluir
    2. Por causa dos descendentes de cubanos, de venezuelanos quase não existem.

      Excluir
    3. Não basta ser latino tem quer cagar na política dos outros.

      Excluir
  6. Eu tô agoniado aqui no f5 acompanhando os resultados...

    ResponderExcluir
  7. O mundo seria um lugar melhor se os USA sumissem do mapa de repente

    ResponderExcluir
  8. Não é nem pé frio.. é pé podre mesmo. Até quando você torce e ganha, ainda assim tudo fica pior... foi quando você torceu pelo impeachment da Dilma... a partir daí o país foi só ladeira abaixo.

    ResponderExcluir