quinta-feira, 26 de novembro de 2020

GLENDA, A LENDA

Não me lembro de ter visto um filme com Glenda Jackson. A atriz inglesa ganhou dois Oscars no começo dos anos 70, por filmes que eu ainda era pequeno demais para assistir. Depois, engatou uma carreira política e passou anos como member of Parliament, sempre pelo partido Trabalhista. Só voltou a atuar alguns anos atrás, e preferiu o teatro. Ganhou até um Tony, e esta semana levou o Emmy Internacional - desbancando nossa Andréa Beltrão, que concorria com a minissérie "Hebe". Mas Glenda, além de estar fabulosa em "Onde Está Elizabeth?", já alcançou o status de lenda. Esse telefilme produzido pela BBC está disponível no Telecine Play e é quase uma história de detetive. A protagonista é uma mulher com princípios do mal de Alzheimer. Quando sua melhor amiga desaparece sem deixar notícia, ela inicia uma investigação particular, lutando contra a própria memória falha, e acaba literalmente desenterrando um grande segredo do passado. O mais aflitivo é que a narração toma o ponto de vista da idosa: só sabemos o que ela sabe, e olha que ela sabe bem pouco. Mas Glenda Jackson sabe tudo, e agora eu a tenho no currículo.

3 comentários:

  1. A Andréa Beltrão deveria ganhar o Framboesa de Ouro, isso sim. Como se não bastasse ser a protagonista do filme/ mini série mais chato da história, tem uma hora que ela começa a falar como se estivesse mordendo um graveto! Glglglglglglgl!!!

    ResponderExcluir
  2. Boa dica Tony. A Glenda é uma dessas lendas do teatro, cinema e TV britânicos. Para muitos (e eu concordo), foi a melhor Elizabeth (em minissérie e no filme Mary Stuart Rainha da Escócia). Ela brilhou tb nas loucuras de Ken Russell (Mulheres Apaixonadas, Delirio de amor), vale a pena ser mais conhecida.

    ResponderExcluir
  3. Ela também foi da câmara dos comuns inglesa e tem um vídeo famoso dela trucidando a Thatcher numa sessão tributo à falecida. (Eu concordo 100% comn tudo que ela falou)
    https://www.youtube.com/watch?v=XDtClJYJBj8

    ResponderExcluir