domingo, 29 de novembro de 2020

A VITÓRIA QUE VIRÁ


Hoje é um dia feliz para o Brasil. A extrema-direita foi derrotada de norte a sul. Edaír Biroliro emplacou um único prefeito nas capitais que tiveram segundo turno neste domingo: Delegado Pazolini, em Vitória. E só. Em Belém, em Fortaleza e no Rio, cidades onde um birolista estava no páreo, os vexames do Despreparado foram acachapantes. Cariocas, regozijai-vos! O Pai da Mentira levou uma tunda histórica nas urnas, mostrando que, sozinhos, os evanjas não elegem ninguém.

Mas a esquerda não tem muito o que celebrar. Guilherme Boulos perdeu para Bruno Covas em São Paulo por uma diferença de 20 pontos, o dobro do que diziam as pesquisas. Disputas que prometiam ser apertadas em Recife e Porto Alegre, não foram: Sebastião Melo e João Campos suplantaram com facilidade, respectivamente, Manuela D'Ávila e Marília Arraes. O PT não levou nenhuma capital. No entanto, todos os derrotados que eu cito aqui fizeram bonito, especialmente Boulos. Se Lula largasse o osso, o psolista já seria o maior líder progressista do país. Mas é questão de tempo, e pouco. Agora, os institutos de pesquisa realmente precisam rever suas metodologias: erraram feio em SP, Recife e PoA, prevendo disputas muito mais acirradas do que de fato foram.

A recuperação da esquerda vai levar, pelo menos, mais um ciclo eleitoral, mas já está a caminho. As big news de 2020 são mesmo a consolidação do centro-direita como a maior força política brasileira. Só que não é isso o que eu estou comemorando. O que me deixa contente neste dia 29 é a constatação de que a onda birolista já passou. O próprio Bozo sabe disso, tanto que não para de falar em fraude e urnas eletrônicas inseguras. A missão agora é uma só: deixá-lo de fora do segundo turno de 2022. Não me parece impossível, nem mesmo difícil.

15 comentários:

  1. ´´O Pai da Mentira levou uma tunda histórica nas urnas, mostrando que, sozinhos, os evanjas não elegem ninguém. A derrota do Pai do Mentira foi a que mais celebrei,fiquei mais feliz por ele ter perdido do que ficaria se o Boulos tivesse ganhado e realmente sozinhos os evanjas não elegem ninguém precisam de outros apoios,pq a maioria dos evanjas são favelados e descolarizados que mora nos morros cariocas,essas pessoas realmente não vão eleger ninguém

    ResponderExcluir
  2. O Mio Babbino Caro
    Me assola na verdade uma tristeza ver os resultados dessas eleições, pois estamos num país em verdadeiro frangalhos com a miséria e total indigências transbordando pelas ruas e praças das cidades brasileiras e nosso egoísmo coletivo impõe cautela para tratarmos desses desgraçados compatriotas. O Brasil, hoje, é esse pária internacional com esse infeliz que foi conduzido à Presidência por esses mesmos que deram Vitória aos que venceram esse segundo turno. A PM tem os dedos livres para apertar o gatilho na cabeça da maioria de seus cidadãos, desfrutando de impunidade absoluta de seus superiores, eleitos por "nós".
    Para onde estamos caminhando, para que e a qual preço moral.

    ResponderExcluir
  3. Interessante que a candidata do PT era uma evanja tbm,a Benedita,que também é negra e favelada como a maioria dos evanjas,por isso temos de evitar generalizar o grupo,não é pq são negros,da favela,que vão ser todos homofóbicos,de extrema direita,se a esquerda souber explorar essa origem pobre deles,e as raízes negras,para que lutem pelos direitos trabalhistas e combate ao racismo,vão conseguir tirá-los do extremismo religioso e levá-los para o lado deles,a Benedita é um exemplo disso,é negra,cresceu na favela,nunca foi homófobica nem de direita,tem uma enteada LGBT a Camila Pitanga e se relaciona bem com ela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Benedita é presbiteriana. É protestante, não evangélica.

      E quando eu uso o termo “evanja”, estou me referindo especificamente aos neopentecostais, que só pensam em dinheiro e querem instaurar a teocracia no Brasil.

      Excluir
    2. Os neopentecas são uns jumentos mesmo,gente da favela que nunca estudou e se deixa manipular por esses pastores malandros

      Excluir
    3. Os fiéis não têm culpa. É gente desamparada, sem perspectiva. Os verdadeiros vilões são os líderes das igrejas neopentecostais.

      Excluir
  4. Não vejo o Boulos em cargos executivos, acho que ele se elege fácil para deputado federal. Eu não consigo deixar de enxergá-lo como black bloc terrorista. Acho que o Ciro pode ser essa figura, o governador do RS que eu não sei o nome pode ser uma novidade, mas não é uma figura de esquerda . Tenho medo de múmias com o o Gugu 2.0, o Luciano Huck assistencialista amigão de todo mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que sim futuramente o Boulos pode ser prefeito,governador eu já acho difícil já que o interior paulista é bem conservador,nao vota em nada a esquerda do PSDB,o PT não se elege em SP por causa do interior,então imagina o PSOL que é uma esquerda mais radical,eu acho que se tivesse debate na Globo o Boulos teria chances,já a Globo é líder de audiência e em relação a debates ainda pesa,o Bozo ganhou pq não teve debates no segundo turno,se não ele seria facilmente desconstruído pelo Haddad e eu penso que o Boulos durante esse processo eleitoral já adotou um tom moderado,já se afastou dessa imagem de terrorista,até pq ele sempre ocupou prédios públicos nunca invadiu casa de ninguém isso é fake news do Gabinete do Ódio

      Excluir
  5. Centro Dreita leia- se nomes como Luciano Huck e o ex juizeco Serginho Malandro, que já são candidatíssimos da mídia mais venal e abjeta do planeta.

    ResponderExcluir
  6. Um Bolsonaro desesperado é o que vamos assistir nos próximos 2 anos.
    Sem votos, sem popularidade, com filhos sendo cada vez mais encurralados pela Justiça...
    Que delícia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Delícia do que palhaço se isso é fruto do seu intelecto dissimulado.

      Excluir
  7. O grande problema das pesquisas é que as pessoas mentem. Os entrevistados falam que vão votar em um quando, na verdade, vão votar em outro. Há também a possibilidade, menor, de que o funcionário que faz a pesquisa crie respostas fictícias.
    Já acompanhei um caso onde isso aconteceu em pesquisas de opinião sobre uma marca e seus produtos feitas por meio de entrevistas com pessoas aleatórias na ruas. A pessoa tinha que entrevistar 100 pessoas, mas ela só entrevistou 10 e replicou o resultado como se tivesse entrevistado os 100.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk gente, passado

      Excluir
    2. Concordo Anônimo das 22:43. Seja com pesquisa tradicional presencial (hj em dia acho q é minoria) ou por telefone, com softwares (digite 1 pra tal coisa, 2 pra outra coisa), como detectar a mentira do eleitor? Né brinquedo nao!

      Excluir
  8. "Se Lula largasse o osso, o psolista já seria o maior líder progressista do país." Tony, não se cria um líder por decreto e Lula só vai deixar o grande líder da esquerda quando morrer. Boulos sempre foi leal a Lula, nunca o escondeu como, por exemplo, o PSDB escondeu FHC das campanhas presidenciais. Também nunca caiu em arapucas de fazer uma frente que excluísse o PT. Pelo lado bom, vejo que o PT não terá o desgaste de administrar capitais nesse governo de gente ressentida e vingativa.

    Renato Alves.

    ResponderExcluir