segunda-feira, 23 de novembro de 2020

A LOUCA DA PADOCA

Os vídeos em que a "advogada internacional" Lidiane Biezok aparece destratando funcionários e clientes de uma padaria em São Paulo viralizaram nas redes sociais durante o fim de semana e foram parar até no "Fantástico". A cena toda é tão patética que a moça parece mesmo acometida por algum transtorno psicológico ou estar sob o efeito de drogas, legais ou não. O mais indicado num caso desses talvez fosse tentar acalmá-la e telefonar para algum parente vir buscá-la. Mas entendo a comoção geral: ninguém mais aguenta ser abusado por uma burguesa branca que arrota superioridade. Lidiane agora pede desculpas e diz ser bipolar, mas também alega que foi "encurralada" e que é a verdadeira vítima. Muito mais digno seria apenas assumir que errou e que toma remédios fortes, sem choramingar que foi "tirada de contexto". O caso, claro, é um contraste absoluto com o assassinato de João Alberto, ocorrido apenas um dia antes. Já pensou se Lidiane fosse negra e tivesse dado seu piti numa loja do Carrefour?

8 comentários:

  1. Nem precisava ser no Carrefour. Podia ser na padaria mesmo. Se fosse negra (e com cara de pobre) ia ser escorraçada que nem cachorro moribundo.

    ResponderExcluir
  2. O Mio Babbino Caro

    A branquitude se tornou a desgraça do mundo.

    Vivemos o Império dos horrores!!!!

    Dizer mais, pra quê?

    ResponderExcluir
  3. O que tem acontecido nos últimos dias mostra bem o racismo enraizado. A advogada branquinha, o dono de restaurante rico dando piti e nada muito sério acontece além do barraco. Esse cara que morreu no Sul era uma mala, tinha vários B.O 's casou com uma funcionária, deu um soco na cara do segurança. Apesar do esforço da mídia em pintar um perfil gente boa do cara, isso não vem ao caso. Como era preto apanhou até morrer. Se fosse o mesmo mala branco isso não aconteceria nem de longe. Não só não apanharia tanto, como seria defendido de outra maneira e não morreria . Simples assim.

    ResponderExcluir
  4. A advogada já foi presa por furtar roupas da Zara no Bourbon Shopping , que fica no final da mesma rua da padaria. Dá pra ver que a meliante atua naquelas paradas! Nas duas vezes ela alegou problemas psiquiátricos, pagou fiança e foi solta. Se fosse uma pretinha maloqueira tava mofando até hoje!

    ResponderExcluir
  5. Ca deste lado do atlântico, gaja ou não, branca ou não, tinha levado na tromba

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual lado exatamente? ??? Porque eu morei na França e presenciei muito racismo e alguém lembra do brasileiro assassinado pela polícia inglesa?

      Excluir