quinta-feira, 29 de outubro de 2020

NHONHO

Sergio Moro e Paulo Guedes entraram para o desgoverno Edaír com a aura de superministros. O primeiro já rodou e o segundo vive sendo desautorizado. Finalmente percebemos que os verdadeiros superministros são os do núcleo ideológico: Damares, Ernesto, Salles (Weintraub também fazia parte desse grupo, mas teve que ser sacrificado para o STF pegar leve com o Zero-Um). Todos eles comungam das mesmas ideias da familícia Biroliro e, portanto, sentem-se blindados. É por isto que o ministro do Mau Ambiente anda distribuindo insultos como "Maria Fofoca" e "Nhonho", que agradam aos bolsomijons e podem ajudá-lo a se eleger para algum cargo lá na frente. Mas o ataque a Rodrigo Maia pegou especialmente mal, porque o presidente da Câmara dos Deputados tem o poder de atrapalhar bastante a vida do governo. A grita foi tão grande que Salles, com a coragem característica de um birolista, agora diz que sua conta no Twitter foi hackeada. Quem ele pensa que engana? Não contava com a nossa astúcia?

9 comentários:

  1. O Mio Babbino Caro

    CORAGEM PRA SUPORTAR!!!!

    ResponderExcluir
  2. Já saiu até foto mostrando que no momento do tweet Salles estava com a broderagem num bar em Fernando de Noronha, já há algumas horas, e segundo o gerente tinham consumidos garrafas e garrafas de vinho. Celular na mão de bêbado é arma...

    ResponderExcluir
  3. Ontem: Bolsonaro afima que nenhum imposto novo será criado e ainda critica Doria por supostamente tê-lo feito.

    Hoje: Guedes afirma que o governo a criar um imposto digital (leia-se nova CPMF).

    Temos mesmo governo? Bolsonaro parece se importar com apenas duas agendas: salvar os filhos (e afins) da cadeia e se reeleger. Nas horas vagas, se dedica a questões essenciais para o país, como baixar imposto de videogame e aumentar a tolerância com infrações de trânsito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Pix também tem imposto. Só pesquisar.

      Excluir
  4. Salles, Marcelo Álvaro Antônio (Turismo), Gilson Machado (Embratur), Jorge Seif Jr (Pesca) e Fernando Cesar Lorenzini (ICMBio), fora os asseclas, em Fernando de Noronha coincidentemente às vésperas de um feriadão com a desculpa de inaugurar uma revitalização de escadaria e a outorga de um mirante de R$ 40 mil reais. Apenas as diárias de um só deles já sai mais caro que o projeto inteiro. Ah, e quem será que pagou a conta dos vinhos da reunião no bar? Dica: o governo Bolsonaro tem negado sistematicamente o acesso à fatura dos cartões corporativos. Façam as contas.

    ResponderExcluir
  5. O que Ricardo Salles faz naquele duplex? O que os conservadores achariam? https://www.youtube.com/watch?v=nB-FWvmKBvE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me espanta ninguém ter falado disso até hoje, especialmente por ele se posicionar publicamente contra casamento civil gay e adoção por casais homossexuais.

      Excluir
  6. Sempre achei que ele tem o bumbum guloso.

    ResponderExcluir
  7. Acho que ele foi fazer suruba com os pedreiros de Noronha.

    ResponderExcluir