quarta-feira, 21 de outubro de 2020

DEU GATILHO

Adorei "La Casa de las Flores", a sátira às novelas mexicanas que teve três temporadas na Netflix. A série passou meio batida aqui no Brasil, mas foi um êxito tremendo nos países de língua espanhola. Tanto que o showrunner Manolo Caro está em vias de se tornar um Ryan Murphy latino, pois já tem um produto novo na plataforma. Dessa vez, sem um pingo de humor: "Alguém Tem que Morrer" é uma minissérie de apenas três episódios que conta, com a mão mais pesada possível, uma história de viadagem, hipocrisia e repressão na Espanha dos anos 1950. Na ditadura franquista, bastava ser gay para ir em cana, e o roteiro explora essa barbárie sem a menor cerimônia. O protagonista é um rapaz de classe alta que volta a Madri depois de uma temporada no México. O que ele não sabe é que sua família lhe arranjou uma noiva. O que eles não sabem é que ele trouxe um bailarino mexicano na bagagem, por quem está perdidamente apaixonado. O elenco reúne astros hispânicos como a diva almodovariana Carmen Maura, o guapo Carlos Cuevas de "Merlí" e a Paulina de la Mora de "La Casa de las Flores", Cecilia Suárez. Só ela está realmente bem, porque é a ´punica que ganhou um personagem minimamente complexo. Os demais são clichês ambulantes, e as situações forçadas são dignas daquelas pecinhas que encerram as sessões dos circos do interior. Quem estiver a fim de um dramalhão bem produzido vai se regalar. Para mim, essa série obcecada por rifles deu gatilho.

4 comentários:

  1. Achei bem fraca, justamente pelos motivos que vc descreveu.

    Tomara que Cecília Suarez se torne uma grande estrela, ela aparenta ser uma grande atriz.

    Ihhh Eu e o Tony temos gostos diferentes para boys, achei o maior sem graça esse Carlos Cuevas, mas já o papai Ernesto Alterio, que gatão!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boy, ecaaaa!!!!! Passo reto. Só curto homens maduros.

      Excluir
  2. Achei legal a descrição do sexo passivo! Pq o personagem de Carlos Cuerva já transava com homens mais sempre como ativo e ele pergunta como o outro se sentia sendo possuído e a angústia que ele sente por ter vontade descer passivo tb.

    ResponderExcluir
  3. Puts acho que só eu gostei.

    ResponderExcluir