sábado, 31 de outubro de 2020

CONNERY, SEAN CONNERY

Nunca teve para nenhum outro. Sean Connery foi o primeiro e ainda é, não o melhor, mas o único James Bond. Quem tem dúvida nem precisa ver os filmes em que ele encarnou o agente 007. Basta olhar uma foto como essa aí do lado para sentir o perigo e o sex-appeal que esse escocês exalava, até já bem entrado em anos. Eu até gosto do Daniel Craig, mas acho que seu Bond tem dois defeitos graves: 1) não tem um pingo de classe e 2) é louro. James Bond sabe a ordem dos talheres e tem os cabelos escuros como a noite. Connery teve uma vida abençoada, cheia de prêmios e sucessos, e morreu aos 90 nas Bahamas, enquanto dormia, cercado pela família. Não fica melhor que isso.

13 comentários:

  1. Pra mim o ápice dessa sofisticação é em uma cena de "Diamonds Are Forever", quando ele está na sala de M e toma uma dose de xerez.

    Bond elogia a bebida, dizendo que é de '51, um ano particularmente bom, fazendo com que M responda "Não existe ano para xerez, 007".

    E Bond responde com um olhar que transborda arrogância: "Eu estava me referindo à safra na qual o xerez é baseado. 1851, a não ser que eu esteja enganado?"

    E ele evidentemente não estava enganado.

    Classic.

    ResponderExcluir
  2. Realmente uma bela foto. Lembro do Robbie Williams, na fase em que vivia semi-nu nos clipes, dizer que não se depilava pois tinha orgulho do seu peitoral peludo, que o lembrava de Sean Connery. Sendo Robbie novo pra ter acompanhado Sean como Bond nos cinemas, a gente tira daí um pouco do tamanho do impacto.

    E concordo com o que você falou sobre o Bond de Craig, mas acrescento que acho que essa foi uma escolha consciente dos produtores - diminuir o caráter engomadinho, brutalizar um pouco mais o personagem, que passou a depender menos das históricas parafernalhas dignas do Professor Pardal e contar mais com a força bruta, lutas, confrontos corporais. Vamos combinar que tava ficando meio chata aquela sequência manjada que acontecia em todo filme, de Bond no começo ser apresentado às mais recentes invenções (muitas ridículas, e que envelheceram pior ainda) e depois utilizá-las para se safar num momento crucial.

    Acho que a franquia conseguiu se beneficiar dessa mudança, ganhou frescor, deu um belo respiro. E abre caminho pra agora podermos voltar a ter um Bond mais gentleman!

    PS: sei que estou sozinho nessa, pois é o Bond mais rejeitado e só fez um filme, mas o Bond que mais me atraiu de todos foi Timothy Dalton. The pants wants what it wants. ;P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade o Dalton fez dois filmes - "The Living Daylights" e "Licence to Kill" - este último um dos melhores filmes da série (na minha opinião, claro). O ator que só fez um filme foi o George Lazenby (e o filme dele também é ótimo).

      Excluir
    2. Verdade, Vladimir, me confundi. Valeu.

      Excluir
  3. Peço licença pra fazer um off-topic. Segundo noticiado, Bozo iria pra Fernando de Noronha juntar-se ao clubinho nesse feriadão. Após o maduro (e ébrio?) tweet de Salles, desistiu, e foi pro Guarujá... com a filha. Não é a primeira vez que ele passa feriados, datas comemorativas etc em viagens sem a primeira-dama (tá no Google). Não é estranho? Será que dormem em quartos diferentes, como Trump e Melania? É claro que em tese só diria respeito à intimidade dos dois, mas como Bozo se acha no direito de se intrometer de modo agressivo e desrespeitoso na intimidade de nossas vidas, estruturas familiares e até dos nossos cus, acho que ganho o direito de ao menos chamar atenção para esse comportamento estranho dinte dos valores da “tradicional família brasileira” que ele e seus asseclas (ou seus acepipes, como diria Weintraub) defendem com tanto sangue nos olhos.

    ResponderExcluir
  4. Ok Tony, o Sean era lindo, mas aqueles olhos verdes, aquele queixinho furado e aquela olhada marota do Timothy Dalton... hmmmmmmmmmmm...

    ResponderExcluir
  5. Sean nunca foi bonito, mas sim sexy. Nenhum outro chegou nem perto da sua sensualidade.
    Mas é claro que certas coisas ficam datadas, como em todos os filmes .
    E só o controle remoto sabe o quanto apertava o pause para examinar aqueles shorts minúsculos, kkkk.
    Tem coisas que a beleza não compra e o bond de Sean tinha todos esses borogodós.

    ResponderExcluir
  6. Ao invés de escolher um 007 preferia fazer gang bang Com todos, com o
    Último 007 que já declarou ter tido experiências homossexuais, com o deuso do Mama mia e quantos quantos 007 pudessem participar da festa! 007 e a prega final.

    ResponderExcluir
  7. Bom dia,Tony Querido.
    Uma pequena homenagem ao eterno 007.
    https://www.youtube.com/watch?v=qcVQCuq1u8s
    Abraços, Tony.

    ResponderExcluir
  8. Excelente ator,interpretou muito bem o James Bond,foi o pinheiro,lamento a morte,mas como pessoa me parecia desprezível,defendeu ´´dar tapas em mulheres´´,sei que os tempos eram outros,ele disse isso na década de 60,mas nunca se desculpou pelo fato https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/10/sean-connery-ja-justificou-estapear-mulheres-em-determinadas-circunstancias.shtml

    ResponderExcluir