domingo, 6 de setembro de 2020

VIAGEM AO CENTRO DA MENTE

Coitado de quem for assistir "Estou Pensando em Acabar com Tudo" esperando uma comédia malooka. Tipo eu. Até parece que eu não vi "Quero Ser John Malkovich", "Adaptação" ou "Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças", roteiros assinados por Charlie Kaufman, ou "Anomalia", a animação para adultos que ele escreveu e dirigiu. Minha expectativa de dar gostosas risadas se esvaiu logo no começo, quando um casal de namorados engata numa conversa que parece durar oito horas, enquanto viajam de carro para a fazenda da família dele. Uma vez lá, ela se reconhece em um retrato na parede. Os pais do rapaz aparecem a cada vez com idades diferentes, mais jovens ou mais velhos do que pareciam ser. Um cachorro não para de sacudir o pelo... Na verdade, tudo se passa dentro da mente de alguém, mas de quem? Este é um filme que o Zé Carvalho, o melhor professor de roteiro do Brasil, diria que se encaixa no terceiro campo: sonho e realidade se confundem, os personagens nunca são os mesmos, parece que não há história. Mas há. Talvez, mais do que uma: o autor do livro em que o longa é baseado, Iain Reid, deixou o final em aberto, e disse que todas as interpretações são válidas. Se você já viu, leia uma aqui e outra aqui (claro que tem spoilers).

2 comentários:

  1. Estou vendo agora, gostando muito!
    Os atores são incríveis.
    Quem é o agente da Toni Collete que só consegue papéis incríveis para ela?

    ResponderExcluir
  2. É daqueles filmes que você termina e não sabe bem o quê viu, mas lembra de diálogos profundos, algumas coisas explicadas na lata, outras deixadas em aberto. E existe aqui às claras sobre o papel da pessoa mediana, esforçada, mas com capacidade limitada e não tenho como falar sen dar spoiler. Eu adorei o filme, alguns enquadramentos interessantes e me pergunto: possíveis indicações ao Oscar? Não sei vocês, mas para mim Toni Collete merecia muito.

    ResponderExcluir