quarta-feira, 9 de setembro de 2020

O PURO SUCO DO RIO

"Tem algo de muito carioca no Biroliro", me disse um colunista do Rio de Janeiro no começo de 2019. Eu, que também nasci lá, não concordei: como que esse caipira que arrasta o R pode representar a Cidade Maravilhosa? Só porque ele mora no Vivendas da Barra? Mas hoje, lendo a coluna do Gregorio Duvivier na Folha, eu entendi o que o cara quis dizer. O carioca é um tonto, diz o Greg, porque se acha mais esperto do que qualquer um. Está sempre querendo levar vantagem, e acaba elegendo safados com quem se identifica: Garotinho, Cabral, Wizel, Crivellla... É bom lembrar que o Bozo foi, durante três décadas, o parlamentar mais votado do estado do Rio, mesmo sem fazer porra nenhuma no Congresso. Levou mulheres e filhos para mamar nas tetas do Erário, e hoje acusa os outros de mamata. O carioca invariavelmente se estrepa com os prefeitos e governadores que elege. Mas a recíproca também é verdadeira: hoje estão quase todos em maus lençóis, e a vez da familícia um dia há de chegar. Enquanto isso, vamos tirar sarro do povo mais trouxa do Brasil. Entre o qual eu me incluo.

11 comentários:

  1. O Presidente quer expandir a maneira de fazer política carioca para o Brasil. Venezuela acho difícil de virarmos mas um grande Rio, parece cada vez mais o nosso destino. Digo isso a luz dessa falta de limite do que é a indústria do crime e do que são os 3 poderes na capital fluminense. Ainda que no resto do país a situação não seja muito melhor, há uma sombra de separação que se perdeu as margens da Guanabara. Infelizmente acho que colocar o carioca como internet cente me parece não querer aceitar que o governo espelha seu povo e o redimir de suas péssimas decisões de governo. É tipo falar que tem o dedo podre, há algo místico que faz dar errado e o eximir da recorrência de péssimas escolhas.

    ResponderExcluir
  2. Disse tudo, carioca "experto" tá sempre contando vantagem e só elege o lixo do lixo. A chamada "esquerda" carioca nunca vai ser eleita pois não sai da Zona Sul, só lembra da Zona Norte e da Zona Oeste em tempos de eleição, já a escória da direita faz o trabalho de casa direitinho, enganando os subúrbios e preparando terreno para plantar o que há de pior....

    ResponderExcluir
  3. Pior tipo de carioca: que morava na Tijuca e se mudou pra Barra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toda essa teoria cai por terra pelo simples fato de Bolsonaro não ser carioca. Ele é paulista, só foi para o Rio estudar na Academia Militar das Agulhas Negras em Itatiaia. Esse proto fascismo está mais para um paulista quatrocentão, um ethos reacionário que no Rio só existe no bairro da Tijuca onde ele viveu e criou seus filhos. Pode se dizer que Bolsonaro é um perfeito “Tijucano”, o que me faz lembrar a célebre frase de Nelson Rodrigues : “São Paulo é a maior Tijuca do mundo”.

      Excluir
  4. Atento pra ver você falar sobre as mudanças no Oscar

    ResponderExcluir
  5. Eu que sou filho de um, posso afirmar. O carioca, salvo exceções, é intragável.

    ResponderExcluir
  6. Parei em "Gregorio Duvivier". Não tenho mais paciência para voluntarismos adolescentes. Você precisa ler, Tony, buscar boas fontes. Repetir clichê mal escrito é de lascar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 11:08 Pior que o carioca carioca é o carioca brio ferido. O exempla taí!

      Excluir
  7. Você só provou que nasceu carioca mesmo. Com uma áurea que pensa que está acima de todo brasileiro, do bem e do mal, que acha que o Rio é uma espécie de metrópole europeia e americana cravada na América do Sul, você achou que o Bozo não tinha nada do jeito carioca, rs. Carioca é assim mesmo, como se diz por aí, se acha, só quer ser merda, rs.

    ResponderExcluir