sexta-feira, 21 de agosto de 2020

SEGUNDA GUERRA DE SEGUNDA

"Greyhound" foi salvo pela pandemia. Tivesse estreado nos cinemas, o novo filme de Tom Hanks seria visto como realmente é: um épico de segunda categoria, rico em ambição porém pobre em recursos. Mas a quarentena fez com que o longa fosse direto para a plataforma Apple TV +, onde ela chegou com ares de superprodução digna do Oscar. Só que não. Apesar do tema bem ao gosto da Academia - um comboio de navios aliados é atacado por submarinos alemães no Atlântico Norte, durante a Segunda Guerra Mundial - "Greyhound" tem um roteiro linear (escrito pelo próprio Hanks), batalhas navais visivelmente construídas em computador e uma atuação quase genérica de seu ator principal. Mas, na secura que vivemos atualmente, a chegada de um filme desses é quase maná caído do céu. Não aguento mais ver comédias francesas sobre mulheres de férias, nem documentários que buscam me revoltar quando eu preciso de consolo. "Greyhound" é um belo strogonoff, mas de carne de segunda.

5 comentários:

  1. Acho você um dos melhores comentaristas de cultura. Por que não foca mais nos assuntos culturais? Você podia ser igual ao Jayme Drummond do "carioca no mundo".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Eu foco na cultura nas minhas colunas para a Folha. Aqui no blog, falo de um tudo.

      Excluir
    2. E lá vai eu googlar carioca no mundo rsrs

      Excluir
    3. Deixa o Tony ser igual a ele mesmo que é melhor rs
      G-

      Excluir
  2. Nossa para o Tom Hanks ter ficado mecânico,o cara que ganhou dois oscars seguidos,um pelo Andrew Beckett em Filadélfia,filme que amo,um dos dos primeiros a abordar a homofobia e o preconceito com HIV positivo,morro de chorar com a cena dele recitando Maria Callas,uma das primeiras divas das bibas classudas e em seguida por Forrest Gump que também amei,esse Greyhound deve ser uma merda,nem irei assistir,gostei mais da crítica de Crimes de Família,vou ver esse filme!Amo suas dicas culturais!

    ResponderExcluir