quarta-feira, 19 de agosto de 2020

MEU PRIMEIRO TERRAPLANISTA

Minhas postagens sobre a interrupção da gravidez da menina de 10 anos foram um sucesso de público. Tanto aqui no blog como nas minhas redes sociais, elas receberam centenas de likes, compartilhamentos e comentários positivos. Mas não houve unanimidade: um único sujeito insistia em publicar vídeos contrários ao aborto, mesmo depois de eu apagá-los. Trata-se de um cara que eu conheço há anos, e que trabalhou muito tempo como comissário de bordo de uma das maiores companhias aéreas do mundo. Nessa função, ele teve a oportunidade de viajar por inúmeros fusos horários, e deve até ter visto a curvatura da Terra com seus próprios olhos. Nada disso impediu que hoje esse babaca seja um ardente terraplanista - além de antifeminista, antiabortista e anti qualquer coisa que cheire a ciência e modernidade. A princípio eu apenas desfiz a amizade, sem bloqueá-lo. Mas hoje ele foi ao Messenger reclamar que eu "preferia apagar a verdade" nos meus posts. Respondi que o que eu prefiro apagar é gente burra, e seguiu-se uma discussão ríspida  breve. Não sou eu que vou convencê-lo a voltar para a luz. Não tenho preparo para isso, nem paciência. Bloqueei o idiota sem dó. E antes que alguém venha dizer que os terraplanistas são fofinhos e não fazem mal a ninguém, uma constatação: o terraplanismo nunca vem sozinho. Seus aderentes também são contra as vacinas, os direitos das minorias e por aí vai. Não vou dar espaço para essa corja cuspir estupidez. Que eles cuspam um nos outros.

22 comentários:

  1. Conforme ressaltado pelo documentário A Terra é Plana, esse povo é gente solitária que entra num grupinho de excluídos e não consegue mais sair dele sem sustentar que aderiu ideias burras somente pela aceitação de estar num lugar onde seu conhecimento deturpado era exaltado.

    ResponderExcluir
  2. Já não tenho mais paciência - e forças - pra discutir com essa gente; é tanta imbecilidade travestida de "eu sei o que vc não sabe" que é inútil tentar argumentar. Além de ver gente supostamente inteligente apoiando o bozo, tivemos esse triste episódio da patetada em frente ao hospital da menina estuprada, que putz, sei lá...Pandemia tá parecendo o menor dos problemas...

    ResponderExcluir
  3. Como já disseram aqui, o documentário da Netflix, A Terra é Plana, é ótimo pra entender porque não adianta discutir com terraplanistas. O melhor a se fazer é simplesmente ignorá-los. Eles não se baseiam em ciência, mas sim, em convicção. É um clube de pessoas rejeitadas que inclusive movimenta uma boa grana.

    ResponderExcluir
  4. Só falta vc dizer que ele é gay! Ai sim vai ser mais dolorido, não aceito bicha burra.

    ResponderExcluir
  5. Esse cara é comissário de bordo gay ou uma exceção? Tá cheio de gay conservador atualmente.

    ResponderExcluir
  6. Já que foi dito que ele é gay, recomendo a ele entrar em terapia de cura gay antes que os "modernosos" a favor do aborto consigam acabar com essa "terapia" também.
    Nick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lixo de pessoa você é Nick.

      Excluir
    2. hahahah cara gay falando umas barbaridades mas o lixo sou eu kkk
      Nick

      Excluir
    3. "hahahah cara gay falando umas barbaridades mas o lixo sou eu kkk
      Nick"
      E você não é gay Nicole? Quem falou barbaridades?

      Excluir
    4. Se você não entendeu, meu caro, vou explicar: eu queria que o "babaca ... ardente terraplanista - além de antifeminista, antiabortista e anti qualquer coisa que cheire a ciência" sentisse na pela uma coisa que não tem nenhuma comprovação científica, a tal "cura gay", que os grupos políticos ideológicos que ele agora apoia dizem ser científico e eficaz.
      Nick

      Excluir
  7. Eu tento não me surpreender, mas eu ainda me surpreendo.
    Adorei a última frase.

    ResponderExcluir
  8. O debate do terraplanismo se divide entre certo e errado. E pronto. A única forma do terraplanismo estar certo é estarmos vivendo uma alucinação coletiva de séculos. Já aborto é um tema muito sensível e o outro lado do debate não pode ser visto como um monte de Damares e Saras. Óbvio que há extreminas como elas que se guiam pelo oportunismo, pela religião ou alguma agenda descolada da ciência ou dos fatos. Mas há uma parte que merece ser ouvida e levada em consideração. Parte que foi ouvida e entendida nos lugares do mundo onde o aborto mais amplamente foi liberado. Por exemplo, queremos o aborto nos moldes que qual país? Canadá, onde é totalmente livre, ou Dinamarca, liberado até o 3º mês? Além do fato científico sobre a gestação(onde começa e termina a vida, por exemplo), há questões igualmentes relevantes filosóficas para o assunto a ser consideradas. No Canadá é possível interromper a gravidez no 9 mês de gestação, esse é um período que gera indignação até mesmo em muitos abortistas. Mesmo um feto de 6 meses pode ser considerado para muitos uma vida potencial, você está apagando alguém da existência ao interromper a gravidez. Isso para algumas pessoas é sólido e moralmente repugnante. Ter empatia com essas pessoas ajuda o debate. Achar que são apenas ignorantes, nem mesmo chega perto da verdade, uma vez que muitos são pessoas com as melhores formações. Há mais no desejo (dos moderados que são contra o aborto) do que simplesmente cegueira ideológica ou religiosa. E tenha certeza que extremistas de esquerda são igualmente estúpidos como os extremistas de direita. O Brasil já tem parcialmente o aborto legalizado. Há uma luta para expandir as condições de permissão do aborto. Se a mãe corre risco de vida, em caso de estupro, ou em caso de anencéfalo, o aborto já é permitido por lei. Por isso, não havia o que discutir o caso da menina de 10 anos grávida, tinha todo o direito ao aborto. Minha opinião pessoal sobre o aborto é que ele deve ser expandido para alguns casos (para outras doenças como a anencefalia que impedem a vida plena de uma criança), mas acho que em todos os demais casos, a lei e os métodos contraceptivos já protegem a mulher. Se eu for debater com a grande parte dos progressistas, vou ser chamado de ignorante, idiota e aí vai... Mas a grande verdade, é que seria muito melhor me levar em consideração no debate (e de outros moderados igual a mim) do que me colocar no mesmo balaio de gatos com a extrema-direita e me chamar de inimigo. Minha opinião está muito mais próxima de uma legislação possível e mais ampla sobre o aborto no país.

    ResponderExcluir
  9. Fez certíssimo! Devia ter bloqueado antes até. Gente ignorante, nós devemos simplismente desprezar be ignorar. Até porque o que esse pessoal mais quer é chamar a atenção dos demais para tentar sanar a sua insignificância.

    ResponderExcluir
  10. Lamento saber dos acontecimentos, mas ao mesmo tempo um pouco feliz em saber que não é só comigo. Dias atrás eu tive que bloquear / cancelar - das minhas redes sociais e vida em geral - nada menos do que um amigo de infância. Simplesmente não tinha mais condições. Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Marcelo Tas é negacionista, né? Nega que exista humor político no Brasil, nega que exista humor em Cuba, nega que humoristas possam ter posicionamento político... Aliás, Tas se apresentar como um humorista não é negacionismo da profissão? Quando Tas foi engraçado na vida? E não me venham com Ernesto Varella e sei lá o que, que aquilo só quem se divertia com aquilo era ele mesmo. Enfim, Tas não tinha graça mas parecia sagaz. Agora que mostrou que ficou velho demais (e não falo de idade) pra se manter informado, nem isso. Ah, e não nos esqueçamos nunca que o primeiro veículo nacional com alguma expressão a dar palanque pro Bozo foi o CQC do Tas, que em nome de alguns décimo de Ibope criou de propósito aquela celeuma com a Preta Gil. Deu no que deu.

    ResponderExcluir
  12. De verdade, alguém consegue me explicar o que passa pela cabeça de um terraplanista?? (Até meu corretor de texto teve dificuldade para descrevê-lo, nesse caso, escrever .

    ResponderExcluir
  13. Vemos aqui a contradição: O Senhor é também um intolerante, pois somente através do diálogo, pode-se chegar ao consenso. Você que condena a sociedade limitada, é também limitado pelo seu ponto de vista. Reconheço que os terraplanistas são analfabetos funcionais, mas se não tivermos paciência com eles, como educá-los? Como diz a Igreja Católica, não se condena o pecador (por exemplo, o gay), mas o ato pecaminoso (a fornicação).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que ótimo exemplo que você deu: a Igreja Católica!

      Quero papo com terraplanista não. Até porque, como eu disse, não existe pessoa legal que, por acaso, também é terraplanista.

      Depois fiquei sabendo que esse ex-comissário de bordo, por exemplo, tratou super mal uma colega que foi vítima de violência doméstica. Pode uma coisa dessas, bicha machista? Tô fuera.

      Excluir