terça-feira, 28 de julho de 2020

PANDEMMYS

O Emmy foi a primeira premiação importante do showbiz americano a divulgar indicações durante a pandemia. A lista saiu hoje, mas a a cerimônia marcada para 20 de setembro continua uma incógnita. Talvez vire uma live, olha só que chatice. Os concorrentes deste ano também parecem não refletir o que de fato andamos vendo na TV e no streaming - pelo menos aqui no Brasil, onde somos mais abertos para o mundo do que os americanos. Não há nenhum franco favorito nas principais categorias, mas eu apostaria em "Sucession" como melhor série dramática e "Maravilhosa Sra. Meisel" para série cômica. Dessa vez também falta um "Fleabag": uma novidade excitante que nos dê a sensação de viver no presente, e não num looping de anos anteriores. Lamento um pouco a ausência da Reese Witherspoon como atriz de drama, mas ela participou de nada menos que três programas diferentes, em diferentes canais, e deve ter espalhado seus votos. No mais, torço pela Bette Midler como atriz convidada em comédia, e talvez por "Nada Ortodoxa". Eu só estaria entusiasmado se meus queridinhos "Quase Feliz" e "Califado"  estivessem competindo, mas para eles existe o Emmy Internacional.

5 comentários:

  1. Fiquei desapontado com a lista, mas no final do dia listas também existem pra gente discordar.

    ResponderExcluir
  2. É chato demais apelarem para lives em tudo. Eu prefiro nem fazer parte disso.

    ResponderExcluir
  3. Tem talento negro ae que vc não mencionou... Pena!

    ResponderExcluir
  4. O Rock and Roll Hall of Fame ia ter a cerimônia em maio, depois novembro e depois cancelada de vez. Um especial da HBO irá ao ar no lugar. Nenhum dos artistas vivos homenageados este ano deve sequer gravar uma apresentação.

    ResponderExcluir