sexta-feira, 10 de julho de 2020

JÁ COMEU MORROCOY?

Os 20 anos de chavismo na Venezuela produziram miséria, repressão e um caos social só comparável, nas Américas, ao do Haiti. Também produziram o belo romance de estreia da jornalista Karina Sainz Borgo: "Noite em Caracas" - ou, no original em espanhol, "La Hija de la Española". É este que eu estou terminando de ler, para desenferrujar minhas habilidades no idioma de Cervantes e matar as saudades do nosso vizinho do norte, para onde eu não vou há mais de 10 anos. A trama do livro é desoladora: Adelaida é uma mulher solteira que perde sua única companhia, a mãe, e ainda tem o apartamento onde moravam invadido por uma quadrilha de "revolucionárias". Na verdade, pouco mais do que bandidas, que roubam o que podem para revender e emporcalham o que não conseguem levar. A filha da espanhola do título é a vizinha de andar, que morre e deixa uma papelada pronta para tirar passaporte espanhol. A protagonista, então, se faz passar por ela, para fugir do país. Entremeada a essa narrativa há muitas memórias de infância, e uma delas me deixou encafifado. É a menção a um bicho saborosíssimo chamado morrocoy. As tias de Adelaida que moram na cidade litorânea de Ocumare costumavam criar morrocoys para comer, mas ela, quando criança, se apegava a eles. Teve até um especialmente querido chamado Pancho. Pensei: será um porco? A Venezuela tem palavras distintas do resto da América Latina para coisas corriqueiras. Parchita é maracujá, patilla é melancia, caraota é feijão e assim por diante. Qué carajo será um morrocoy? Aí a pequena Adelaida fica traumatizada quando ouve o pobre Pancho gritar enquanto é cozinhado vivo numa panela. Uma lagosta?? Ainda bem que existe o Google. Isto aqui é um morrocoy. Eca.

8 comentários:

  1. Um jabuti !!!
    Já comi. No casco com farofa por cima. Há anos... no interior do Pará.

    ResponderExcluir
  2. Chocado em saber que jabuti grita.

    ResponderExcluir
  3. O Mio Babbino Caro
    É o nosso velho e conhecido Tracajá, iguaria que no Norte é apreciada e saboreada. Inclusive na mata sua própria carcaça na necessidade é utilizada como panela. Abundante às margens do Xingu e ao lado da Maniçoba, prato presente em qualquer banquete que se preze por aquelas bandas.
    Yes nós temos Morroocoy!

    ResponderExcluir
  4. O Haiti é muito pior.

    ResponderExcluir
  5. A Rede Globo promoveu caos social no Brasil. Quem odeia pobre e acha os negros inferiores é quem critica a Venezuela, tanto usada pra convencer gente burra no golpe contra a Dilma.

    ResponderExcluir
  6. Graças a Deus que nós temos Joesley e Wesley Batista, para vender frangos. Imagine pessoas civilizadas comendo jabutis!!!

    ResponderExcluir