sexta-feira, 3 de julho de 2020

A VACINA CHEGOU E NÃO SABÍAMOS

A culpa não é só do Biroliro. Nem do Crivella, nem do Véio da Havan, nem dos negacionistas em geral. Nem é só do Alto Leblon. Há algo de muito errado no caráter do brasileiro, obcecado pelo próprio umbigo e incapaz de pensar no coletivo. Aglomerações como a que aconteceu na noite de ontem na rua Dias Ferreira, no Rio de Janeiro, vêm se repetindo por todo o país. O pior é que todo mundo sabe o que vai acontecer daqui a alguns dias: um novo pico de infecções, seguido por um novo pico de mortes duas semanas depois. Não adianta nada o Jornal Nacional detalhar os dramas pessoais. O sofrimento das vítimas, o desespero das famílias, o apelo dos médicos. O brasileiro não está nem aí. A quarentena já deu: queremos mais é tomar chope sem máscara na calçada, morra quem morrer. E fodam-se os funcionários obrigados a trabalhar, fodam-se os idosos que ficaram em casa, fodam-se os profissionais  de saúde. O Leblon já tem vacina? Não, mas tem DNA brasileiro.

37 comentários:

  1. Enquanto o vírus não sofrer uma mutação e se tornar mais letal para pessoas fora do grupo de risco dúvido que alguém desse grupo vá realmente de importar com a pandemia...

    ResponderExcluir
  2. Gente escrota, que agora se sente livre pra mostrar sua escrotidão, graças ao aval do verme que ocupa a presidência...E assim continuamos nessa quarentena sem fim...

    ResponderExcluir
  3. Exatamente, é impressionante a falta de compaixão do brasileiro com a dor dos outros, seja doença, ou miséria, como estamos vendo, com lojas, fábricas, tudo parado.
    No início da pandemia, se dizia que um novo ciclo estava começando, com pessoas mais preocupadas com o coletivo.... SEI!!
    A NASA anunciou a descoberta de um universo paralelo, onde o tempo é diferente... é aqui, onde tudo vai pra frente e volta 5 casas.

    ResponderExcluir
  4. essa característica não é exclusiva dos cariocas né, mas todo mundo já sabe que nessa cidade alguns dos nossos piores traços são potencializados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, o carioca expressa todas as virtudes e defeitos do brasileiro ao X³: alegria, papo bom, bom de dança, boemia, falta de respeito ao próximo, aos idosos, ás regras de vida social, o respeito às autoridades, a baixa autoestima fantasiada de boçalidade, etc.... e por ai vai.
      O Rio é o cartão postal que o Brasil não queria ter.

      Excluir
  5. o brasileiro merece o Brasil

    ResponderExcluir
  6. Sei lá, eu não banco a polícia de quarentena não. Cada hora os “especialistas” dizem uma coisa. Antes o pico era em maio, depois passou pra junho, agora é em agosto, amanhã vão dizer q será em outubro. O que antes era pico virou platô. Máscara no início era só pra sintomático, hoje não é. Não há evidências de contágio ao ar livre na rua. Então sinceramente ninguém sabe o que é o correto e o que é errado nessa pandemia. As pessoas estão há 4 meses presas em casa sem nenhuma opção de lazer. Quando reabre alguma coisa, dá nisso mesmo. Foi assim na Itália, França, não é algo exclusivo de brasileiros não!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Itália ficou 70 dias em lockdown total, com apenas os serviços essenciais aberto. Iniciou então uma reabertura parcial dos negócios e hoje já todos estão funcionando. O uso de máscaras ainda é obrigatório - Em todos os locais - exceto quando sentados à mesa de restaurantes. Isso só foi possível porque os indices de contágios e número de contagiados estavam muito baixos... sinal que a quarentena imposta pelo governo funcionou.
      .. sei por experiência própria..moro na Itália.

      Excluir
    2. Italia e França, dois dos melhores de sistemas de saúde do mundo. Com governos que levaram a sério a crise e com FULL lockdown. Aqui na França o processo de desconfinamento foi extremamente cauteloso, com o governo estabelecendo um sistema progressivo por regiões e conforme a evolução dos casos. Então desculpa, argumento bem fail. Essa falta de civilidade social, de entender que o meu gesto tem um impacto direto em pessoas que estão na linha de frente é bem brasileiro. Reflete como nos vemos como sociedade.

      Excluir
    3. Vi várias reportagens de gente se aglomerando e bebendo na rua sem máscara na Itália, exatamente como aconteceu no Leblon. Inclusive o prefeito de Milão até ameaçou voltar atrás no processo de desconfinamento. Nao estou dizendo q o modo como o Brasil reagiu à crise foi igual à Europa. Estou dizendo q as pessoas, aqui no Brasil e inclusive na Europa, tiveram comportamentos semelhantes depois de tanto tempo com restrições. E isso é natural do ser humano, não é exclusividade brasileira. Claro q o deboche de algumas pessoas ontem no Leblon foi completamente inescusável e desnecessário, mas aí já é outra coisa, falta de educacao

      Excluir
    4. Isso aqui na Itália de fato aconteceu e foi alvo de duras críticas - inclusive com a proibição de venda de bebidas para "viagem". Existe um ponto muito importante e que faz uma grande diferença: o lockdown de mais de 70 dias imposto pelo governo em todo o país foi devidamente RESPEITADO e quando se deu a abertura dos bares e restaurantes, os índices de contágio estavam extremamente baixo. No Brasil nunca houve um lockdown de facto e os índices de contágio continuam em alta... essa é a diferença.

      Excluir
    5. Brasil não é Europa, não temos dinheiro nem condições físicas de fazer lockdown com tanta gente morando em favelas ou msm na rua.

      Excluir
    6. Dinheiro tem. Nâo tem vontade política.

      Excluir
  7. Tony, sou obrigado a discordar de uma parte. Esse comportamento não é exclusivo do brasileiro, nem só de quem é de classes mais favorecidas. Pois, se tenho percebido isso ao meu redor, entre as pessoas mais simples, vejo que lá fora em países ditos civilizados acontece o mesmo, com menor frequência mas acontece. Na Suiça por exemplo, teve festa clandestina em boate sendo interceptada. Na Itália depois daquela tragédia no início da pandemia, bastou um aberturinha para as pessoas irem em peso se aglomerar e tomar sorvete em locais públicos.

    Já aqui na vizinhança nunca houve quarentena e as máscaras só passaram as ser usadas quando se tornaram obrigatórias. O governador aqui do RS está sendo desautorizado por alguns prefeitos enquanto a doença avança pelo estado quando o inverno se torna mais intenso. Porto Alegre está lotando os leitos de UTI enquanto fala-se até da volta do futebol para agosto. Conheço até profisionais de saúde que pouco aderiram ao distanciamento.

    O "legal" é que essa mrsma galera quando o natal chegar vai vir com papinho mole de amor ao próximo e união, altruísmo e desapego, pensar no outro e na... família.
    Não vão aprender nem na dor.

    ResponderExcluir
  8. E o Serra? Vai comentar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não. Preguiça. Acho bem-feito e também acho uma pena, porque é uma puta mancha na biografia. Serra foi um dos melhores ministros da Saúde que esse país já teve. Quebrou patentes, liberou os genéricos e garantiu a distribuição gratuita dos remédios da AIDS. Hoje ele ainda é senador, mas apita muito pouco. Um triste fim de carreira.

      Excluir
    2. Roubou demais. E agora aplica-se a lei: Quem não é visto não é lembrado...representa São Paulo no Senado, triste né.
      G-

      Excluir
    3. O problema do BraZil sempre foi o "PT"!!

      Excluir
    4. Neste ponto o Sr. Goes está certo. Serra teria dado (no bom sentido) um bom presidente. Nunca foi adepto do populismo e era sério nas suas propostas e argumentos.

      Excluir
    5. Melhore rapaz. Aquilo roubou milhões.constatadamemte. se sai candidato. Puxam-lhe a capivara...aí já era!

      Excluir
  9. “ Outro ponto de destaque é que as maiores proporções de pessoas infectadas são encontradas em negros e pardos, (5,6%) e indígenas (5,4%), enquanto a taxa entre brancos é de 1,1%.”
    Fonte: https://www.dw.com/pt-br/brasil-teria-seis-vezes-mais-infectados-que-o-notificado/a-54036242
    Resumindo: Corona virou doença de pobre no Brasil. Ou pelo menos é assim que a elite branca já o trata.

    ResponderExcluir
  10. Todo mundo sabe que eu adoooooooro os brasileiros néammm???

    Principalmente os cariocas com seus altamente desenvolvido senso de importância! É só olhar para os políticos que eles elegem e se deliciar com o retrato deles mesmos por eles mesmos!

    ADOOOOOOOORO!!!

    (Que a cidade TAMBÉM fede a mijo é só mais um detalhe...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quem falo que a mono é lk. leia essa!
      G-

      Excluir
    2. Estou elogiando você minha flor mística do Paraná.
      G-

      Excluir
    3. arrasou mono, só li verdades

      Excluir
  11. “Me, me, me, me: yes! yes! yes! yes!
    You, you, you, you: no! no! no! no!
    Sense of entitlement, sense of entitlement...” N.

    ResponderExcluir
  12. O que esperar de um lugar como o Rio de Janeiro, né? De onde veio Bolsonaro boa coisa não deve ser.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o Tony é carioca kkkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. eu sou de porto alegre e acho gaúcho tão uó qnto carioca pois ambos brasileiros

      Excluir
    3. Bozo nasceu no interior de São Paulo.

      Excluir
    4. Nasceu, mas toda sua carreira foi no Rio de Janeiro. E os filhos são cariocas.

      Excluir
    5. "Anônimo4 de julho de 2020 12:45" não venha nos comparar aqui no RS com cariocas. Uma pitada de malandragem nas relações trabalhistas acho que há. Mas estamos muito longe daquela desordem social, mental e governamental que o Rio vive. Aqui cumprimos regras pois ainda há o mininmo de empatia social. No Rio isso ja faleceu a muitos anos, e não morreu de covid19.
      O erro aqui foi fechar o comercio e a Orla Mopacir Sclair aberta afinal, é a menina dos olhos do Prefeito para sua reeleição. Por isso estamos voltando à bandeira vermelha a partir de amanha 7/07

      Excluir
  13. O Mio Babbino Caro
    Mas o Mandatário nunca foi responsabilizado à altura da responsabilidade que nunca assumiu. Os moradores do Inferno se sentem autorizados a estabelecer suas proprias regras.

    ResponderExcluir
  14. Esperar o que de cariocas?
    Rio de Janeiro, cidade que me seduz
    De dia falta água, de noite falta luz

    Não existe algum mal supremo que faz o RJ ser o que é, são as pessoas, a quem eu chamo carinhosamente de Bostileiros

    Espero que nunca mais eu volte a pisar nesse shithole

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Bozo e seus filhos moram e votam no RJ,idiota.
      E SP é um Jardim do Éden???????kkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir