sábado, 20 de junho de 2020

NINHO DE VESPAS


"Wasp Network" tinha tudo para ser um baita filme. A história real que o inspirou é incrível: na década de 90, espiões cubanos fingiam que desertavam para os Estados Unidos, só para se infiltrar nas numerosas organizações anti-castristas da Flórida. Além disso, o ângulo escolhido pelo diretor francês Olivier Assayas é pungente. Alguns não contavam tudo para as famílias que ficavam em Cuba, que achavam terem sido abandonadas. Outros faziam uma nova vida em Miami, enganando suas novas esposas. Assayas ainda reuniu a nata das estrelas latinas: o venezuelano Edgar Ramírez, a espanhola Penélope Cruz, o mexicano Gael García Bernal, a cubana Ana de Armas e o coisa nossa Wagner Moura. No entanto, mesmo com esse timaço e essa premissa, o roteiro é confuso e irregular. Muda de tom à medida em que o longa avança. De repente, entra um flashback e uma locução em off explicando tudo, como se o produtor brasileiro Rodrigo Teixeira estivesse querendo consertar a narrativa. O flashback ainda termina com um letreiro onde se lê "Present Day", só que a ação não veio para os dias atuais: continua nos idos de 1997, onde já estava antes. É uma pena, porque a brincadeira deve ter custado caro. Há locações em Havana, em Miami, uma minuciosa reconstituição de época e até uma batalha aérea, com aviões sendo atingidos e caindo no mar. Talvez com medo de um flop nas bilheterias, Assayas e Teixeira venderam os direitos de "Wasp Network" para a Netflix, onde de fato ele não faz feio. Mas essas vespas, como os espiões chamavam a si mesmos, mereciam picar mais.

11 comentários:

  1. Tony, " present day" em ingles não significa exatamente o dia de hoje e sim os tempos atuais por assim dizer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabia que 1997 eram os tempos atuais.

      Excluir
    2. It’s the new age of Enlightment! Será que estamos mesmo em 1997 em alguma dimensão? Cadê a Mono pra explicar? N.

      Excluir
    3. *Enlightenment

      Excluir
  2. Gael Bernal por algum motivo virou um ator cult, não é especialmente bonito e nem talentoso. Parece que se especializou em fazer filme ruim e metido a besta.

    ResponderExcluir
  3. Me interessou...Já tenho o que fazer nesse sábado de isolamento...;-(

    ResponderExcluir
  4. E o novo filme do Xavier Dolan?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual deles? O "Mathias et mMxime" passou no Mix Brasil do ano passado e eu consegui ver. Mas o anterior, "The Death and Life of John F. donovan" - o primeiro do Dolan em inglês - permanece inédito no Brasil até hoje. Alguém sabe onde tem?

      Excluir
    2. Já vi TONY, porém o filme é fraco! Vou tentar achar o link e passo para vc.

      Excluir
  5. Assiste o Piedade (cinema iraniano/pernambucano), e depois conta se a madeirada que o Cauã dá no Matheus é tudo isso mesmo que o pessoal fala.

    ResponderExcluir
  6. Odeio. Wagner. Moura. N.

    ResponderExcluir