sábado, 11 de abril de 2020

OUTRO TIGRE NA NETFLIX


Todo mundo está comentando "A Máfia dos Togres", a série do momento na Netflix. Aqui em casa nós assistimos a um episódio, mas meu marido se recusa a ir em frente. Vou ter que ver escondido? Enquanto isto, um outro grande felino chegou à plataforma, desta vez sem muito alarde. Trata-se de "Tigertail", o primeiro longa dirigido por Alan Yang, roteirista da sitcom "Master of None", O filme é meio aparentado ao ótimo "The Farewell", ainda inédito no Brasil: ambos são feitos por filhos de imigrantes chineses buscando se reconciliar com suas raízes. Pena que esse rabo de tigre não seja tão bom. O nome se refere à aldeia de Taiwan onde nasceu o pai do diretor, e a história refaz o caminho dele, dos arrozais até Nova York. Há uma namorada bela e pobre e uma outra, mais sem graça porém rica. O protagonista escolhe essa última e se arrepende pelo resto da vida. Com apenas uma hora e meia de duração, "Tigertail" não chega a aborrecer, e até que é uma opção simpática para esses tempos de cinemas fechados. Agora preciso criar coragem e explorar o resto do catálogo asiático da Netflix, que é bem grandinho.

5 comentários:

  1. Já assistiu Lazzaro Felice? Não é asiático, mas é um italiano raiz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assisti no final de 2018, assim que chegou à Netflix.

      Excluir
  2. Veja Nada Ortodoxa. É muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Menino, Tiger King é muito bom! Muita gente doida reunida num show só. Só achei os dois últimos episódios, q deveriam ser o ápice, meio arrastados. Monotemática e Defu são fichinha perto do elenco

    ResponderExcluir
  4. Prossiga, Tony. Tiger King tem vários plot twists depois, é simplesmente surreal.
    Concordo que os dois últimos episódios podiam ter sido condensados em um único, mas mesmo assim é impressionante saber que essa história é real.

    ResponderExcluir