sexta-feira, 24 de abril de 2020

O FLUXO DA INCONSCIÊNCIA

Que discurso foi esse, caralho?  Biroliro nunca foi bom de pronunciamentos, mas o de hoje foi o mais patético de todos. Sem foco, sem estrutura, sem um pingo de grandeza. O Despreparado mostrou que guarda mágoas para sempre: começou lembrando que, em 2017, cruzou com Moro no aeroporto de Brasília, e foi praticamente ignorado pelo então juiz. Depois prosseguiu a esmo, freestylin', dando vazão aos fantasmas que assombram sua (in)consciência. Lembrou, um por um, de quase todos os escândalos em que está envolvido, sem que ninguém lhe tivesse perguntado: rachadinha, Queiroz, cheque na conta da Micheque, o assassinato de Marielle Franco. Queixou-se de Moro perder mais tempo tentando achar os assassinos de Marielle do que os mandantes da facada, esquecendo-se que o caso da vereadora carioca está com a Polícia Civil do Rio e que o caso de Adélio Pinto está resolvido e encerrado. Mostrou que esperava que Moro agisse como seu advogado pessoal, defendendo a familícia de todas as acusações. Mentiu que Maurício Valeixo queria sair. Usou a palavra "cristons". Usou a palavra "escrotizar", inédita em discursos do presidente da República. Alegou ter desligado o aquecimento da piscina do Alvorada, ignorando que os gastos com o cartão de crédito presidencial são estratosféricos. Uma cachoeira de chorume.

O entorno do Pandemito estava engraçado. Para começar, o que fazia lá o Hélio Negão? O cara é deputado federal e não tem cargo nenhum no Executivo. Só cumpria as vezes de papagaio de pirata, como sempre, para haver algum negro no entorno presidencial. Já o Paulo Guedes foi de máscara, sem paletó e SEM SAPATOS - o cara está mesmo na paúra de pegar o coronavírus. Também foi divertido ver o Nelson Teich, lá pelas tantas, ir se escondendo de mansinho atrás do Ernesto Araújo, na vã esperança de não sair na foto. Foi um vexame e uma palhaçada. Mas o melhor ainda está por vir: Moro guardou TODOS os áudios que Coronaro lhe mandou neste tempo em que ficou no governo. Ouviremos o ex-presidente em exercício dizer que quer interferir na PF, em alto e bom som.

(Ah, em tempo: tem um bolsominion que me manda longos comentários defendendo o Bozo. Eu nem leio até o fim, e excluo na hora. Ele que vá cagar merda em outra freguesia. Ontem o bezerro me enviou um com a narrativa que vigorava na minionsfera, acusando a imprensa de inventar fake news sobre a possível saída de Moro. Hoje ele nem se manifestou... Tá tudo bem, sumido?)

20 comentários:

  1. Colega, e a Regina que nem foi na apresentação do trabalho? Não saiu na foto, não vai ganhar nota.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Regina é do segundo escalão. Não tinha ninguém do segundo escalão ali.

      Mas tinha a Carla Zambelli, o Hélio Negão, o Dudu Bananinha...

      Excluir
  2. Concordo plenamente. Discurso lamentável. O Bozo não serve nem pra representante de classe de turma da quinta série, quem dirá presidente. Pior que foi até engraçado as expressões faciais da patota ao redor dele. Aquela cara de quem está odiando estar ali, principalmente o Teich!

    ResponderExcluir
  3. Fiquei pensando na cara da Micheque morrendo de vergonha do Bozo falar para o país INTEIRO que a avó dela já tinha sido presa por ser traficante de drogas e a mãe forjou a idade de nascimento na documentação, ela deve ter ficado com vontade de enfiar a cabeça num buraco!

    Ele está totalmente ferrado, adoro quando homofóbicos de carteirinha como ele se ferram: KARMA IS A BITCH!!!

    ResponderExcluir
  4. Moro foi e sempre será o capanga de milícia. Assim foi na Lava Jato, sendo o parcial de Curitiba. Assim foi no atual governo, até agora, quando quis se limpar de toda merda que chafurdou. A entrevista de Moro é uma confissão de crimes e uma delação contra Bolsonaro: corrupção, pagamento secreto de ministro, obstrução de justiça e prevaricação. Será que tem fôlego para 2022? Duvido. O ex-juiz do STF Joaquim Barbosa já foi herói nacional. Quem se lembra dele ainda?

    Renato Alves.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ". Será que tem fôlego para 2022" Com a ajudinha da Glbo talvez, mas a emissora não consegue mais tanta unanimidade como anteriormente além de ter q decidir entre apoiar Dória ou Moro!
      Nick

      Excluir
    2. Ou manter o seu Luciano Huck.
      G-

      Excluir
  5. E a Senhora Micheque....
    hahahahahahahahahahhahahahahahahahahahahahahahahahahah
    Que linhagem e descendência mais chic!!!!! A primeira-dama francesa manda lembranças!!!!

    ResponderExcluir
  6. O Mio Babbino Caro
    Um sujo falando do mal lavado enquanto mais de dez mil covas abertas aguardam as vítimas do COVID-19.

    ResponderExcluir
  7. A minionzada está batendo cabeça feito barata tonta, catatônicos. Mas, Tony, deixe o minionzinho postar aqui, a gente se diverte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, depois me arrependi de ter recusado o comentário. Ia ser divertido esfregar a cara dele no cascalho.

      Excluir
    2. Aguardando o sempre honroso pronunciamento do senhor DEFU nessas páginas onde a direita sempre teve tratamento Vip.
      G-

      Excluir
  8. E eu que me peguei assistindo canal de Nando Moura, Mamãe Falei e similares só para me divertir. Vivi para ver Nandinho chamando Olavo de velho vagabundo! Como dizem, a terra plana não gira, ela capota!

    ResponderExcluir
  9. Recordar é viver! A moça do vídeo "Eu sou robô do Bolsonaro" versões 2018 e 2020.
    Deixe aqui sua risada!

    https://youtu.be/egufgSIwgBU

    https://youtu.be/bnCCEq1Cf7U

    ResponderExcluir
  10. Tony, é inacreditável o texto que li na UOL "Brasil é deixado de fora de aliança sobre acesso a tratamentos na OMS". Estou estarrecida. Gostaria muito que você lesse, se já não leu, claro, e escrevesse sobre o tema, com a competência que lhe é peculiar. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hummm Tony é comentarista sanitário agora? Que promoção hein Tonico

      Excluir
    2. Muuuuu para o anónimo das 18.50h. Muuuuu. Mesmo de fora já consigo identifica-los, ahahahah.

      Beijinho e abraço, Tony.
      Susana

      Excluir
  11. Pra incluir na lista:
    ele usou "brindar" quando quis dizer "blindar" a sua família.
    O presidente do BACEN também foi chamado a participar da claque.
    Desde o Itamar que a independência (ainda que de fato) do BACEN é um pilar da credibilidade do plano real e da economia brasileira como um todo e tem sido assim nos governos do FHC e nos do PT e no do Temer. Presidente do BACEN não tem e nem deve participar dessas palhaçadas.

    ResponderExcluir