quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

RUIM BARBOSA

Letícia Dornelles é uma roteirista respeitada. Já escreveu novelas, séries e programas de variedades, e tem alguns livros publicados. Mas seu extenso currículo não a habilita, de forma alguma, a assumir o comando de uma instituição como a Casa de Rui Barbosa, um importante centro de produção cultural no Rio de Janeiro. Sua única credencial, aos olhos deste governo, são as posições conservadoras. Claro que isto não basta. Letícia iniciou sua gestão cortando nomes fundamentais da estrutura da Casa. Chegou a anunciar um evento sobre astrologia, depois cancelado. E provocou a ira dos funcionários, que ontem fizeram um ruidoso protesto nas ruas de Botafogo. Antes que alguém diga que o lugar era um ninho de esquerdistas: em 2011, a Casa de Rui Barbosa reagiu à indicação ideológica de um novo presidente feita pela então presidente Dilma Rousseff, e o cara não foi empossado. Letícia deveria lembrar que nenhum governo é para sempre, mas que o estrago que ela está causando em sua reputação pode muito bem ser.

6 comentários:

  1. Tá aí uma coisa que eu não entendo. Como pode existir um artista conservador?? Isso é tão contraditório como existir água que não molha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem vários amor, só que eles não se envolvem em política partidária pra mamar rola de político e ter benefícios

      Excluir
    2. 14;16, você acaba de descrever Roberto Alvim e vários outros que 'aderiram" ao governo Birolio.

      Excluir
  2. Tony, que coisa né?
    Vai ter post Brasil na OCDE?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai, quando e se entrar.

      Por enquanto é uma não-notícia.

      Excluir
    2. Kkkkkkkk imagino o seu incômodo.....

      Excluir