domingo, 26 de janeiro de 2020

BLONDE AMBITION


Elas são lindas, ambiciosas, quase todas louras. Usam saltos altíssimos e muita maquiagem. E aceitam serem bolinadas de vez em quando, ou levantar a saia até a calcinha, se isto ajudá-las a subir na carreira. As apresentadoras da Fox News retratadas no filme "O Escândalo" são lacaias a serviço do patriarcado branco. Antifeministas que prejudicam seu próprio gênero, apesar de independentes e liberadas. Mas, quando se uniram ajudaram não só a demitir o Roger Ailes, como também a matá-lo - o sujeito asqueroso que forjou um dos pilares do neocon morreu pouco meses depois de perder o posto, algo que o longa de Jay Roach não conta. Também faltam nos créditos finais o destino de sua protagonista Megyn Kelly, encarnada com precisão cirúrgica por Charlize Theron. A moça compartilha de vários dos ideias de seu antigo canal. Depois de trocá-lo pela NBC, Kelly defendeu no ar que a blackface não era tão grave assim, e perdeu seu novo emprego. Está há mais de um ano sem contrato com nenhuma emissora, mas aproveitou o lançamento de "O Escândalo" para soltar um vídeo dizendo o que achou do filme. E o que eu achei? É bom, mas não é sensacional. É curioso a história ser contada a partir do ponto de vista de Megyn Kelly, quando a verdadeira protagonista é outra âncora da Fox News, Gretchen Carlson, que foi quem primeiro processou Roger Ailes por assédio sexual. Kelly só fica na dúvida se adere ou não. Mas também é um filme de atrizes, o que sempre conta pontos comigo. Só achei que Margot Robbie, por bem que esteja no papel da jovem evangélica que se descobre meio lésbica, não merecia a indicação ao Oscar de coadjuvante. Pelo menos, não mais do que Jennifer Lopez (eu não me conformo).

20 comentários:

  1. Fico bobo com o nível de distorção que certa elite produz ao descrever a realidade. Algo muito semelhante às semanas de alegações dos democratas pelo impeachment de Donald Trump, demolidas de forma acachapante em apenas duas horas, pela equipe do presidente, diante do mundo todo.

    Mais um 'brand new' tiro no pé.

    Depois do fiasco, algo semelhante à última eleição no Reino Unido está em vias de acontecer na América.

    Pela descrição do Tony, fica claro que o erro desse filme/propaganda é imaginar que a população realmente normalizous os clichês das políticas identitárias. Ao contrário, eles falam cada vez menos ao coração das pessoas comuns. Soam como uma forma declarada de controle social via criminalização das culturas tradicionais, limitando a liberdade de pensamento e expressão.

    Eis o calcanhar de Aquiles do progressismo, mas seus propagandistas fingem demência, tascam um salto quinze e tercerizam a culpa quando tropeçam no catwalk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele não assina, mas a gente sabe que é o DeFu.

      Bobo como é, ele não percebe que Trump & Bozo & etc. são a reação do patriarcado branco ao avanço das minorias, principalmente as mulheres.

      Em sua cegueira, chegam a defender o assédio sexual. Estamos de olho.

      Excluir
    2. Tony, minha tese é: culpar o tal do "patriarcado branco" e imaginar que esse discurso corrente encontra eco na maioria dos homossexuais, mulheres e negros é de uma inocência abissal.

      Minha crítica é à estrutura hipnótica dessa narrativa, que aprisiona até pessoas inteligentes como você, repetida 'ad nauseam' pela militância.

      Esses clichês mais repelem que atraem partidários a causas originalnente justas. Só servem para garantir curral eleitoral a partidos nanicos.

      Excluir
    3. Ah, não teve defesa de assédio.

      Defendo que a história real foi bem outra. Que o roteiro peca por se estruturar em torno de uma ideologia.

      Só isso.

      Excluir
    4. Peraí que eu vou pegar mais pipoca.

      Tô adorando ver o DeFu implodir.

      Excluir
    5. Sem dúvida o patriarcado branco se sente ameaçado mas quem observou a sofisticação do golpe contra a Dilma viu que o buraco é mais embaixo teve muita gente das agências de publicidade de Sp envolvidas que receberam dinheiro pra agitar as jornadas de junho, à imprensa mundial foi cúmplice eu estava em Paris e acompanhei de perto os movimentos da imprensa francesa convencendo seu povo que a CIA a jato era um projeto anti corrupção. Eu mesma reminders vida já que vimos muita gente ser assassinada tipo Teori. Rede bobo nem se fala, a pior emissora de tv do mundo fez uma caganeira de reportagens que mereciam o prêmio Goebbels, pera aí os nazistas eram muito sofisticados pra rede bobo...Aquela matéria do Álvaro Pereira Jr sobre a vaza jato então...Ele é patético né, merece prisão por traição à pátria.

      Excluir
    6. Olha a DeFu de esquerda aí, gente.

      Excluir
    7. O que de fato importa à DeFu é um conservadorismo controlado aonde nada mude...O Negros não avancem as mulheres não sejam independentes e os Gays que voltem para a Londres de 1890 de Oscar Wilde. Tudo isso sofisticadamente mas incapaz de abafar o ranço tropical colonial e alguma Tia sócia do Country Club, ali no Posto 10.
      G-

      Excluir
    8. G-

      Impressionante a sua capacidade de retrucar algo que sequer foi escrito. De criar um fantasma para justificar a narrativa que assombra sua mente.

      :*

      Excluir
    9. 17:18 DeFu

      Tá bom.

      Você consegue convencer seus pares. Mas a bicha aqui aprendeu na porrada que quando você não almoça seu inimigo você é jantado por ele eu nunca senti ou percebi o menor rasgo de amigo em seus post. Portanto passar bem.

      Excluir
    10. A matéria do Alvaro Pereira Jr sobre a vaza jato vai pro newseum em Washington. Museu de jornalismo de lá. E Tony quem acredita em Sergio Moro lava jato é mais lesado que o defu só que lesado eu sei que você não é então acho que você é outra coisa...

      Excluir
  2. Vixi... a "DeFu de esquerda" demonstra como esses clichês têm uma enorme capacidade de alienação do pensamento.

    c.q.d.

    ResponderExcluir
  3. vai assistir a Kylie em Março amore?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoraria. Já tenho Kylie no currículo. Vi em 2008.

      Excluir
    2. Tony,

      Vc conhece esse tal de Defu? Aliás pq Defu? Vc fala como se conhecesse...

      Excluir
    3. Eu desconfio de quem seja. Não tenho certeza.

      Ele começou assinando os comentários como The Fool e foi imediatamente apelidado de DeFu pelos outros leitores.

      Hoje nem assina mais, mas seu estilo gongórico é inconfundível.

      Excluir
  4. Gente, vocês estão muito focados na "guerra cultural": patriarcado, preconceito, xenofobia, misoginia, que claro existem MAS não foi por Trump ser assim que ele ganhou. A gente essa vivendo as consequências da crise de 2008 ainda! O DeFu disse que "Depois do fiasco, algo semelhante à última eleição no Reino Unido está em vias de acontecer na América.", só que ele esquece q isso JÁ ACONTECEU nos EUA com a eleição de Trump, que foi BEM ANTES das eleições do Reino Unido. Bernie é a resposta progressista a Trump, que o centro do Partido Democrata parece ignorar. Ele, como Trump, sabe que as condições do americano médio comum piorou com a crise, só que ele não ataca minorias como se fossem as culpada, ele ataca os verdadeiros culpados: as elites econômicas q causaram a crise, foram salvas pelo americano médio comum por meio de tributação, não foram penalizados e não melhoram a condição econ deles. A Elizabeth Warren tentou a carta "Sanders é misógino" inventando fakes news de que ele disse q um mulher não poderia ser presidente, mas todos sabem do histórico de Sander em defesa dos direitos das mulheres e minorias e ele cresceu nas pesquisas das primárias americanas. Tem até um audio do Trump dizendo q se Sanders fosse o VP da Clinton ele tinha perdido. Ele pediu pro departamento de estado americano emitir nota do "perigo socialista" pa sabe q os millennials tudo adorando Bernie e o socialismo pq não foram afetados pelo red scare da Guerra Fria.
    Nick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nick,

      "semelhante à última eleição no Reino Unido" = os Republicanos conquistarem maioria na Câmara, além do Senado.

      Obrigado.
      De nada.

      Excluir
  5. Só que lá nos EUA é presidencialismo e não parlamentarismo, além do que pra Trump foi igual e Bernie vai ter uma prazo com a Câmara de maioria democrata. Se ele fizer bom serviço não acredito q perderá a maioria como Trump perdeu.
    Nick

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. só acho que semelhante não é... igual.

      Excluir