terça-feira, 17 de dezembro de 2019

HALLMARK OF SHAME

O canal pago Hallmark, especializado em telefilmes água-com-açúcar, raramente se vê metido em polêmicas. Mas esta semana se viu, por causa de um comercial que mostra um casamento entre duas mulheres. A organização homofóbica One Million Moms reclamou e o Hallmark tirou o reclame do ar. Aí seguiram-se protestos de outras organizações e celebridades, como era de se esperar. Mas o que doeu mesmo foi a reação do anunciante: o site de organização de casamentos Zola avisou que nunca mais iria veicular no canal, e lançou a hashtag #BoycottHallmark. Plim! O Hallmark já mudou de ideia, mostrando que não tem nenhum princípio mais forte que o vil metal. Mas pelo menos esse metal é pink.

ATUALIZAÇÃO: Pois é... Parece que a tal da orgnaização homofóbica One Million Moms é composta, na verdade, por uma única mulher. Isso mesmo. Uma só. E ainda tem canal de TV que dá ouvidos a essa maluca.

Um comentário:

  1. A Zola sabe muito bem que a família "tradicional" não gasta tanto em casamento quanto as famílias constituidas por pessoas que se amam de verdade.

    ResponderExcluir