terça-feira, 10 de dezembro de 2019

DEVIA TER SIDO AMOR

A morte precoce de Marie Fredriksson causou uma comoção compreensível. Muita gente teve a vida marcada por hits como "It Must Have Been Love". Eu não: já tinha 27 anos quando o Roxette apareceu, e o popzinho da banda jamais me pegou. Não tenho um único disco deles. O curioso é que, tempos depois, me encantei por coisas ainda mais bobas, tipo Britney Spears. Será que, quando finalmente nos sentimos adultos, rejeitamos até a música da garotada? E mais tarde, já na meia-idade, nos apegamos a qualquer bobagem que pareça reter a juventude que se esvai? Ou vai ver que eu só tenho bom gosto mesmo. Ouvindo hoje, com isenção e até vontade de gostar, continuo achando Roxette uma droga.

13 comentários:

  1. Pelo menos você gosta de música de verdade. E não de se intoxicar na The Week com um batidão incompreensível como muitas "bunytas" dos Jardins...uó! Eu cuido do meu corpo ouvindo Britney.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já ela cuida do corpo dela no cirurgião, enquanto outras pessoas fazem a música dela num estúdio.

      Excluir
    2. THE WEEK para quem passou dos 35 é uma fase maravilhosa que ja passou..... hoje o que conta são musicas com letras e que passam alguma coisa.
      Para de ser bicha frustrada!!!!

      Excluir
  2. E mais tarde, já na meia-idade, nos apegamos a qualquer bobagem que pareça reter a juventude que se esvai? SIM Ou vai ver que eu só tenho bom gosto mesmo. OCASIONALMENTE Ouvindo hoje, sem isenção AMANDO VIOLENTAMENTE, continuo achando Roxette uma DELICIA. (nao no sentido sexual, obvio) ass: tonyah de um universo alternativo superior

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adorova - e ainda adoro - o Roxette...E se comparado a Brittney e congêneres, é nível Beethoven...Ainda bem que gosto não se discute, se lamenta...

      Excluir
  3. Se com 27 nao te sentias adulto e normal que nao gostasse da musica deles, ( popzinho ).

    ResponderExcluir
  4. Gosto dos trabalhos mais “recentes“ (antes da descoberta e das limitações da doença): Have a nice day e Room service.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E foi justamente na fase pós-doença (que agora parece que nunca chegou a ser curada definitivamente) que eu achei a voz dela mais abalada. Uma pena nunca ter sido a mesma depois daquilo.

      Excluir
  5. Isso é a sua opiniao!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Óbvio. O blog é dele.

      Excluir
    2. Anonimo idiota...... ele coloca a opinião dele e temos que respeitar.... ta com problema faça o seu site!!!!!

      Excluir
  6. Na época eu gostava bastante de Joyride (veio de mãos dadas com a então nova MTV). Mas depois passei a achar pop de pior qualidade. Um peguete até mais da sua idade do que da minha a-ma-va e aí que eu tomei mais desgosto ainda.
    Mas no começo do ano eu me peguei ouvindo de novo no Spotify. Nada lançado depois daquele álbum em espanhol medonho, mas até que não fizeram feio no começo da carreira.

    ResponderExcluir
  7. Acho ela maravilhosa e a Britney um lixo.....gosto é que nem c.... cada um tem o seu....kkkkkk

    ResponderExcluir