sábado, 12 de outubro de 2019

O SALMO DE DAVI


Eu até que tentei gostar da extinta Banda Uó. Comprei CD na época em que CD ainda existia e ouvi várias vezes, mas nenhuma música me pegou. Hoje eu descobri que Davi, que vem frequentando minhas playlists desde o ano passado, era um dos Uós, ao lado do Mateus Carrilho e da Candy Mell. Mas o som atual do rapaz tem outra pegada: ensolarado, relax, praiano. "Coisas da Bahia" faz com que eu me sinta à beira-mar, com um drink na mão. Mas esta é só a melhor faixa de "Ritual", o excelente álbum-solo de estreia do rapaz. Até ontem, eu achava que ele era um surfista garotão porém sofisticado, perto de quem um Vítor Kley soa feito sertanejo universitário. Agora eu sei que Davi integra a nova MQB - música queer brasileira - e já me converti.

6 comentários:

  1. Realmemte. Me leva a praia com um drink na mão!

    ResponderExcluir
  2. Ele é bonitinho, mas as musiquinhas...horrivel!

    ResponderExcluir
  3. Voz boa, bonito, mas músicas terríveis
    Eu realmente não sou dos que apoiam Mulher Pepita ou Pabllo Vittar por simplesmente ser LGBT

    Precisam profissionalizar antes de querer lançar coisas, mas num país sem estímulo a técnicas artísticas, como que a gente faz uma revolução cultural sem uma nação que cresce não aprendendo a fazer arte? alguns têm dom tipo Gaga desde pequena, outros aprendem, ele não é o caso de ambas as opções

    Só vontade não faz a coisa ser boa

    ResponderExcluir
  4. O que uma carinha um corpo bonytinha não é capaz de fazer nas cacuras carentes... Achei bem musiquinha de sauna... E só!

    ResponderExcluir