sexta-feira, 11 de outubro de 2019

O JARDIM E A HORTA

O livro "Revolutionary Road", de Richard Yates, gerou o filme "Apenas um Sonho", que marcou o reencontro na tela de Leonardo Di Caprio e Kate Winslet, 11 anos depois de "Titanic". Agora a história vira a peça "Jardim de Inverno",  que acaba de entrar no ar em São Paulo. Não é um espetáculo fácil: ao longo de mais de duas horas, o público assiste à lenta dissolução de um casamento, frustrado pelo cotidiano banal e pelos sonhos não realizados. A direção de Marco Antoônio Pâmio transforma algumas das marcas no palco em belas coreografias, ma exagera ao colocar uma versão jovem e quase muda dos cônjuges sombreando as ações. Fabrício Pietro (que também adaptou o texto) e Andréia Horta estão muito bem como os protagonistas. Mas, tal como aconteceu no filme, o melhor papel (e a melhor atuação) é o do filho da vizinha, que tem problemas mentais e só traz verdades. Michael Shannon foi indicado ao Oscar de coadjuvante pelo personagem; Iuri Saraiva, que já havia me chamado a atenção no ano passado, faz a versão brasileira, e merece todos os prêmios que vêm aí.

Um comentário:

  1. Oi Tony, adoro ver você falando e escrevendo sobre TEATRO (minha paixao), você acredita que estou louco para ver essa peça?
    depois do seu post...IREI!!!!
    super bjo querido

    ResponderExcluir