sexta-feira, 13 de setembro de 2019

SESSÃO DE TERAPIA

O repórter João Paulo Saconi, da revista Época, fez cinco sessões de coaching à distância com a terapeuta Heloísa Wolf, a sra. 03. O resultado foi esta matéria aqui, que só traz uma revelação surpreendente: na intimidade, o casal não é tão homofóbico como aparenta. Saconi se declarou gay e Heloísa não tentou "curá-lo", apesar de ter feito campanha pela chapa de Rozangela Alves no Conselho Federal de Psicologia. De resto, a moça se mostrou simpática e até um pouco indiscreta, dando detalhes do sogro. Terminado o tratamento de R$ 1.350,00, o jornalista avisou que iria publicar a reportagem, e Heloísa preferiu não acrescentar nada. Hoje Biroliro e o 03 estão fazendo escarcéu nas redes sociais, acusando Saconi de "se passar por gay" (ele é mesmo) e gritando que "a conversa deveria ficar entre os dois, por questão de ética". Quem não pode contar nada é o analista, não o analisando. E Saconi, na verdade, fez um test-drive nos serviços da bolsonora, coisa comum na imprensa mundial. O coaching que ela oferece é de uma bobagem estupefaciente, mas é bem-intencionado. Bem piores são as fake news espalhadas por sua nova família.

14 comentários:

  1. Não tem um dia Tony, de descanso... é desgastante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas essa filia é ridícula todo dia e ainda fazem hora extra. Além de ser péssimo Presidente como acusam as pesquisas

      Excluir
  2. Gente, to chorando de rir 😂

    ResponderExcluir
  3. Não mencionou a "mamadeira de piroca" e o "kit gay" em nem um momento???

    Como assim?? Quer dizer que fomos ENGANADOS MAIS UMA VEZ???

    Ou é a nova lei contra a homofobia já em ação??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lei???

      Entendimento da lei. Pois o congresso até hoje não se manifestou sobre o assunto. A não ser a bancada Evangélica que queria rever isso aí, talkei?

      Excluir
  4. Sorry, Tony não está a bater no ceguinho. O Brasil está a descambar vertiginosamente para a ditadura. Não pode deixar passar, não pode ignorar, não pode bater mole. É sério demais.

    Não deixes passar, Tony.
    Beijinho e abraço,
    Susana

    ResponderExcluir
  5. Só um comentário...R$ 1.350,00 nem é muito para sessões (no plural) de terapia. Eu pagava 200 reais por sessão em 2016...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensei a mesma coisa. Pago 250 a sessão semanal aqui em Salvador, sem negócio de pacotes ou descontos. Acho que vou mudar pra Hello!

      Excluir
    2. O pacote todo custava 1500 reais, 300 por sessão. Como o repórter pagou à vista, ganhou um desconto de 150 reais.

      Excluir
  6. E olha que o artigo nem é lá essas coisas, nem revelou nada bombástico. Fico pensando se chegaram a cogitar nem publicar.

    ResponderExcluir
  7. A revista já admitiu que errou e pediu desculpas publicamente. Não que isso diminua o horror do que fizeram. Mas você, vai continuar defendendo essa sua posição asquerosa?

    https://epoca.globo.com/uma-explicacao-necessaria-23952774

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual é a minha posição asquerosa? De achar que a familícia funciona à base de fake news e intimidação? Vou mudar não.

      Excluir