quinta-feira, 5 de setembro de 2019

PERDÓN, SEÑORA

Este é o novo normal: agora, toda semana, os brasileiros de bom senso e boa educação temos que pedir desculpas a alguma figura estrangeira pelas grosserias do Despreparado. Depois da madame Macron, o alvo da vez foi Michelle Bachelet, ex-presidente do Chile e atual Comissária de Direitos Humanos da ONU. Nicolás Maduro também reagiu quando ela apontou os muitos abusos cometidos na Venezuela. Mas o Bozo conseguiu ser pior do que o ditador: tripudiou que o pai de Bachelet foi morto pelo regime de Pinochet. É de uma baixaria sem limites e indigna até dos brasileiros que votaram nesse estrupício. Pelo menos foi lindo ver Sebastián Piñera e outros nomes da direita do Chile cirticarem Biroliro, mostrando que conservadorismo e boçalidade não são necessariamente a mesma coisa. No mais, como diz minha amiga Mariliz Pereira Jorge: fala mais, Bostonaro. Porque, a cada barbardidade proferida, sua popularidade desaba mais um pouquinho.

12 comentários:

  1. O Mio Babino Caro
    As imagens dele agredindo Maria do Rosário (e sendo "aplaudido") era o que, além do cenário que veríamos pela frente. Se tem algo que Bolsonaro não pode ser acusado é o fato de não ter dito a que viria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Cara! Ele não mentiu sobre ele mesmo, em momento algum... 🤷🏾‍♂️

      Excluir
  2. Bolsonaro é tigrão com mulheres e tchutuca com homens .Covarde aregao

    ResponderExcluir
  3. E inacreditável

    Sento vergonha de ese cara. Esta mas a direita que Pinochet e os militares argentinos

    ResponderExcluir
  4. Leiam até o final:

    Bolsorabo ficou famoso e GANHOU as eleições, depois de agredir a Maria do Rosário e cometer todo tipo de misoginia. Alguém realmente acha que isso aí o atinge? É capaz de aumentar a base eleitoral dele. Já cansei de ver gente que não entendeu a psicologia social por trás do fenômeno e amplia, inconscientemente, ainda mais as chances dessa ideologia se eternizar no poder. Eu já dizia isso entre estudantes e professores durante o meu mestrado aqui na USP (2014-2017), mas meus colegas juravam que suas referências estéticas e éticas eram universais, que bastava mostrar como o coiso era, e ele iria desidratar e sumir. Cravei a vitória da direita com mais de uma ano de antecedência, bastava ouvir as pessoas comuns. Duvidaram. O resultutado tá aí.

    Será tão difícil entender que estamos num país cristão/evangélico/pentecostal? Que a moral vigente tende a elevar alguém que é atacado por todos ao mesmo tempo? Que um crucificado sempre vai atrair a atenção de amplos setores sociais?

    Enquanto a estratégia for bater sem dó, com raiva, nada vai mudar. O ódio é o alimento do mal. Apenas um processo lento e altamente racionalizado será capaz de alterar o rumo das coisas. O confronto sangrento é inócuo.

    Pena que falo quase sozinho. Certa histeria cegou as esquerdas :(

    ResponderExcluir
  5. bostanazi é covarde!!!! Mau caráter!!! Imoral!!!

    ResponderExcluir
  6. #falabolsonaro
    MAs a pergunta que martela milha cabeça é: Alguém ae achou que seria diferente?

    ResponderExcluir
  7. Madame Macron não é Brigitte?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MAS É CLARO.

      A "outra" Michelle é a nossa primeira-dama. Confundi, para variar.

      Obrigado, já corrigi.

      Excluir
  8. O "engraçado" de tudo isso é que Jesus morreu torturado pela Polícia.

    O cara é um "xperto" em cima de outros "xpertos".

    ResponderExcluir
  9. E para piorar tudo mais um pouco, foi a vez da Tchutchuca Guedes chamar Senhora Macron de feia... com uma plateia vergonhosamente aplaudindo... Não tem jeito: A solução é agir como em BACURAU.

    ResponderExcluir
  10. "BACURAU" a verdade da semana com validade de um mês e meio!
    G-

    ResponderExcluir