segunda-feira, 8 de julho de 2019

MATCH POINT

Agora já sabemos para que servem as lives que o Biroliro faz toda quinta no Facebook: para lançar um tema aleatório, absolutamente irrelevante para a crise que vivemos, que vai ocupar a mídia e as redes sociais nos dias seguintes e desviar a atenção do desmonte da educação e da destruição do meio ambiente. Semana retrasada foram as pulseiras de nióbio. Na passada, o trabalho infantil, algo que não está em discussão há mais de 100 anos. O Bozo se jactou de ter "quebrado milho" aos nove anos de idade, no que foi prontamente desmentido pela própria mãe. Na sequência, o gado amigo passou a compartilhar os terríveis esforços que foram obrigados a fazer no escritório do papi ou na loja da mami, que lhes custaram a infância e os marcaram para sempre. Até a Leda Nagle, que muita gente ainda não sabia ter sido cooptada pelo lado negro da Força, aderiu. O lado bom é que não faltou declaração ridícula, nenhuma mais do que a tuitada pela deputada federal Bia Kicis (PSL-DF):  

"Aos 12 anos de idade, eu fazia brigadeiros para vender na minha escola. E o mais interessante era que eu não precisava, mas eu sentia uma enorme satisfação de pagar as minhas aulas de tênis com o esse dinheiro. Eu me sentia criativa e produtiva".  (dei uma melhorada na sofrível pontuação da parlamentar)

Vamos respirar fundo antes de repetir? Aulas. De. Tênis. A desonestidade intelectual (para não dizer burrice) dessa minionzada supera qualquer previsão, sem falar nas profundezas a que eles são capazes de rebaixar, só para defender um misógino racista homofóbico defensor da tortura e totalmente despreparado para o cargo. Pelo menos, Bia Kicis se mostrou uma ótima redatora para os memes da Barbie Fascista. Por isto, de hoje em diante, ela será chamada de Barbie Kicis aqui no meu blog. Só espero não ter que falar muito dela.

4 comentários:

  1. Pq tá ofendendo a boneca Barbie?
    Esperávamos mais de vc, querido!

    ResponderExcluir
  2. Barbie Kicis é filha de um general e foi procuradora do DF e dona de uma escola de Reiki,ou seja,sempre foi de classe média alta,ridícula ela comparar o trabalho de uma menina de classe média alta para pagar aulas de tênis, um esporte elitizado com diversos meninos e meninas de famílias miseráveis que sao explorados nos canaviais dos latifúndios do Nordeste,sendo submetidos a diversos tipos de abuso,inclusive agressões físicas e estupros

    ResponderExcluir
  3. Tony,pelo amor da Deusa, vamos ajudar a Leda Nagle a conseguir um Sem Censura para chamar de seu!! Ela está passando vergonha no débito, crédito, promissória. Já entrevistou o filho do Bozo,fez esse comentário,achando que será recompensada. Fico pensando aonde os amigos da Leda põem a cara depois de tanto mico pago pela amigaaaaa.

    ResponderExcluir
  4. Tony, conheci essa Bia aqui em Brasília,ela é presidente (dona)da Ebrereik, uma escola de formação em Reiki,na escola , pense num amor de pessoa,doce, amável, acolhedora, até que um dia comecei a ver uns vídeos dela no YouTube, parecia outra pessoa, uma demônia, super homofobica, gritava contra a "ideologia de gênero", descia o cacete nos gays. Detalhe: a escola dela é frequentada por muitos gays.

    ResponderExcluir