quinta-feira, 11 de julho de 2019

DEPUTÁBATA

Não estou eufórico nem furioso com a reforma da Previdência. Sei que ela é necessária e acho que a que foi aprovada, até agora, foi a possível. Claro que acho absurda a pressão dos policias por mais benefícios. Também não entendo por que as mulheres poderão se aposentar antes que os homens, com menos tempo de contribuição: elas não vivem mais que eles? Mesmo assim, defendo uma das líderes da bancada feminina, a Tábata Amaral. A deputada federal pelo PDT-SP é firme, coerente e preparada, ao contrário do que choraminga a esquerda saudosista. Ciro Gomes estará sabotando a si mesmo se expulsá-la do partido (e nem será a primeira vez). Não votei na Tábata nas últimas eleições, mas vou considerá-la com carinho para tudo a que ela se candidatar daqui para a frente. Quer dizer... se ela se bandear para o Novo, a versão gourmetizada do PSL, nem fodendo.

33 comentários:

  1. Dessa vez pensamos diferente. A reforma necessária não foi essa. Isso e um puro desmonte do Estado e abertura para capitalização como aconteceu no Chile. Quanto a menina acho que essa geração e realmente preparada para gestão mas não para política. Sensibilidade social não se estuda em Harvard. Ela não e uma deputada avulsa e começa mal a não seguir orientação de seu grupo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais um pt psol pmerda!

      Excluir
    2. E o Chile desmoronou, né? Afffff.... haja paciência com essa gente!!!!!

      Excluir
    3. Chile que importa tudo, tem uma população minúscula e exporta apenas produtos raw...realmente, um puta exemplo sqn...

      Excluir
    4. Ela é da bancada Lehman, foi ele que colocou ela em harvard ele tem grande influencia la. Esta no congresso pra defender os interesses dele. O Brasil realmente é um lugar ruim, eu sempre achei agora tenho certeza.

      Excluir
    5. Lehman tem várias bolsas de estudo, concedidas a alunos brasileiros e não brasileiros que queiram estudar temas relacionados ao Brasil. Não tem nada de "colocar" uma pessoa numa universidade americana. É só aplicar e ter um currículo interessante. Isso é mito de que é impossível estudar nos EUA, que é algo para gente riquíssima...não necessariamente.

      Excluir
  2. muito bom ser privilegiado né Tônia? Ficar tranquila com a reforma...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nada. Eu ia me aposentar antes. Agora, só aos 65 anos. Na verdade, saí perdendo.

      Excluir
    2. cara...como voce pode considerar uma coisa dessa, os bancos estao explodindo de ganhar dinheiro, e querem mais??? E não foi voce que aprovou o fim da clt? gerou empregos? qual é seu problema?

      Excluir
    3. Ela tem alma de DÉSPOTA "esclarecida".

      Pergunta a ela! (SE ela aprovar seu post.)

      Excluir
  3. Eeeeee a oposição ao Bolsonazi se desmantela. Reforma da Previdência que piora ainda mais a situação de classes desfavorecidas em um pais com alta desigualdade. Sinceramente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai.... um esquerda-caviar.... vômito já está pronto!

      Excluir
    2. Até parece que a "esquerda" brasileira faz (ou fez) para mudar muita coisa!

      Esse país é uma LÁSTIMA. Uma coisa MEDONHA.

      MANICÔMIO A SEU ABERTO.

      Eu culpo os "Illuminati" que vivem tudo nas Zeuropa.

      Excluir
  4. Quero que está tabata se lasque. Por culpa de deputados como ela muita gente que eu conheço vai ter que trabalhar muito.

    ResponderExcluir
  5. Olha aí a dificuldade de deixar de ser conivente com a direita. Reforma da Previdência necessária??? Onde cara pálida?

    ResponderExcluir
  6. Tony, em qual país houve satisfação completa com a reforma da previdência?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse sabe tudo! Bora convocar os marcianos?

      Excluir
    2. Marte é um planeta e não um país.

      A população de Marte foi extinta devido a um cataclisma ou explosão nuclear (não me lembro) e encarnaram na Terra(de acordo com ensinamentos esotéricos).

      Excluir
    3. Tony sabe tudo. Ele vai esclarecer. Eu também achava que Marte era um planeta e não um país. Mas como foi o Tony que respondeu...

      Excluir
    4. Marte é um planeta, é um deus romano, é um chocolate, é o que você quiser que seja.

      Excluir
    5. Ai... Que fooooooofo, Tony! Mas, chocolate? Pegou pesado! Quem resiste, né?

      Excluir
    6. Você nunca viu chocolate Mars?

      https://www.google.com/search?q=mars+chocolate+bar&newwindow=1&safe=off&client=firefox-b-d&channel=crow&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwjPkYOJlq7jAhVBA9QKHYzwD08Q_AUIECgB&biw=1280&bih=671

      Excluir
    7. Marte é o new (ou novo, ou neo) Plutão?

      Excluir
    8. "ensinamentos" (leia-se: invenção de mentira bate-cabelo??)

      Excluir
  7. A reforma da Previdência é um work in progress. Pelo menos alguma coisa foi feita. E a única chiadeira vem da esquerdalha ou da esquerda-caviar.

    ResponderExcluir
  8. Eu, particularmente, adoro a chiadeira da esquerda-caviar. É uma gente do mal. Usam um discurso “pseudointeligente” com influencia popular. E aí você vê o amplo espectro da nossa mediocridade: da ultraesquerda até a ultradireita. Bolsominions x Lulaminions!!! Bando de patetas gritando!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E a direita-coxinha,hein,cara??????Como
      diz o Chaves:AI,QUE BURRO!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
  9. As mulheres se aposentam antes por conta da jornada dupla ou tripla de trabalho. Além do emprego, contribuem muito mais na média nas tarefas de casa e no cuidado dos filhos que os homens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 18:30 Então tal privilégio deveria ser restrito a mulheres que tiveram filhos. Por que eu, gay, preciso pagar o pato pra amapô?

      Excluir
    2. 1) Ter filhos não é obrigatório. Se fez a opção, arque com a jornada extra;
      2) Mulheres não são as únicas que cuidam de filhos e/ou casa, fazendo jornada extra;
      3) Casar com um babaca que não divida as tarefas da casa é um problema da dedo podre, não da população;
      4) Se a jornada extra pesasse tanto, elas viveriam menos que os homens;
      5) Sou servidor público. Faço trabalho burocrático. Minhas colegas fazem o mesmo serviço. Muitas, muitas mesmo, não casaram e não tiveram filhos. Por que sé aposentarão antes de mim?
      Direitos elas querem iguais, mas nos deveres querem ser protegidas por uma lei machista e patriarcal.

      Excluir