segunda-feira, 22 de julho de 2019

AQUÉM DO ARCO-ÍRIS

Em sua edição desta semana, a revista polonesa "Gazeta Polska" trará como brinde este adesivo aí ao lado, que mostra as cores do arco-íris riscadas por um X. A legenda é de cair o queixo: "zona livre de LGBTs". Trata-se de uma publicação de extrema-direita que faz campanha incessante contra gays, lésbicas e trans, em um dos poucos países da União Europeia onde não existe sequer a união civil entre pessoas do mesmo sexo. Talvez não exista tão cedo. A Polônia avança a passos largos para se tornar uma ditadura, desde que o partido ultraconservador Lei e Justiça (PiS) voltou ao poder em 2015. Mesmo assim, essa cafajestada está gerando protestos intensos dentro e fora do país. Varsóvia tem a maior parada gay da Europa Central e do Leste, e líderes LGBT têm acusado a revista de incentivar a violência. Além de tudo, o logo remete aos símbolos usados pelos nazistas contra os judeus. Mas os editores da "Gazeta Polska" não só alegam liberdade de expressão, como se proclamam paladinos contrários à instalação de uma ditadura gay no país. Um discurso idêntico ao de vários apoiadores do Biroliro. Corremos o risco de algo parecido no Brasil? Sim, claro, mas a causa igualitária avançou bastante por aqui, e mais da metade da população já está do lado das guei. Infelizmente, não é o caso na Polônia, onde o PiS é o favorito para vencer as eleições de outubro.

ATUALIZAÇÃO: Depois de publicar este post, li no Põe na Roda que vândalos da extrema-direita atacaram a primeira Parada do Orgulho LGBT na cidade polonesa de Bialystok com pedras, garrafas e até fogos de artifício. Nada parecido jamais aconteceu no Brasil, mesmo nas paradas realizadas em rincões distantes dos grandes centros. Muito medo dessa onda de violência chegar até aqui.

13 comentários:

  1. Lixo daqui e de lá! Deviam se preocupar com o próprio cu! De saco cheio destas enrustidas de merda!!!

    ResponderExcluir
  2. Vc percebe na hora quem é polonês: a cara dos sujeitos é a pintura do que é depressão!
    Não tem como errar! Uma gentalha feia, mal educados, com uma língua escrota de se escutar, um país horrível sem nada interessante e o pior de tudo: gentalha que gosta de cuspir no prato onde comem de graça.
    Vão fundo vigaristas e vulgares! Logo logo estarão à passar fome novamente e estendendo as mãos com aquela cara de coitadinhos e pobrezinhos. Darei uma bela cuspida na cara de cada um!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós estamos indo para a 5ª Dimensão. Onde a união impera!

      Sabe coisa de "reveiro"?

      PLUR (peace, love, unity, respect?)

      Por aí...

      (Repara no BRILHANTE magnífico Sol.)

      Excluir
    2. E você percebe na hora a bicha de extrema-direita: racista, eugenista, etnocêntrica, sem noção de cultura ou historia.

      Poucos países do mundo são tão fudidos em termos geográficos. A historia polonesa inteira se resume a ser invadida ou sofrer as consequências das decisões de Moscou, Berlim ou Viena. A própria Polônia é um reflexo desses três mundos: eslava, germânica, báltica. Essa contradição ta bem presente agora: ao mesmo tempo que existe uma classe ultra-conservadora no poder, existe uma comunidade extremamente intelectualizada e lutando para defender as nossas causas.

      Pais horrível? Varsóvia é de longe a mais complexa das cidades da Europa Central: horrorosa (inteiramente destruída pelos alemães) mas ultra dinâmica e moderna, com uma cena eletrônica que ta transbordando de Berlim. Isso sem contar com Cracóvia, Danzig ou Wroclaw.

      Então antes de generalizar e ficar copiando comportamento racista de brasileiro que vai para Londres e se acha melhor que encanador polonês (que provavelmente tem um diploma de engenharia em uma universidade com classificação muito melhor que a tua), pensa que o mundo é complexo.

      Excluir
    3. Parabéns pelo excelente post, Fernando! Apenas acrescentaria que o brasileiro tem essa mania de supervalorizar o mundo atlântico: só valem EUA, França, Reino Unido. O resto é uma "bosta". A cultura está nesses lugares. Daí as pessoas não compreendem o motivo de a China ter o poder que tem hoje em dia. Não começou hoje. Até a industrialização da Inglaterra, era a maior economia do mundo. Ela está reemergindo, apenas isso. Enfim, mas sábias palavras sobre preconceito...

      Excluir
    4. PS: ouvi o "VRÁAAAAU" daqui. Bjs

      Excluir
    5. Uma saudade de quando o Joãozinho morava no Rio e o Babbino só falava com trechos musicais.
      G-

      Excluir
  3. Nunca podemos subestimar o poder dos medíocres quando se juntam. É a era da mediocracia: governos dos medíocres para os medíocres.

    ResponderExcluir
  4. E olha que nos anos 90 a sauna de Cracóvia era babado... talvez a maior concentração de homens de bigode por metro quadrado do mundo! Será que ainda existe? :(

    ResponderExcluir
  5. U.K. agora tem um primeiro ministro realmente conservador e pró-Brexit \o/. Aos poucos, o progressismo se torna um pesadelo do qual o mundo desperta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. UK já era my dear! Não apitam mais nada, viraram capacho do trump trash

      Excluir
    2. Primeiramente, "UK" só é utilizado quando se está a escrever na língua inglesa. É "Reino Unido". Em segundo lugar, por que será que a cidade de Londres - único lugar cosmopolita e habitável daquela parte do mundo - votou contra o Brexit? Por que será que Trump ganha na roça, mas perde em NY, Los Angeles, Chicago e tantas outras grandes cidades? Reflita, bicha burra.

      Excluir
  6. A gente sabe bem quem começou a embalar essa criança...

    ResponderExcluir