quarta-feira, 17 de julho de 2019

ALEMÃO À OBRA


Por que "Nunca Deixe de Lembrar" não estreou nos cinemas brasileiros? Por que tem mais de três horas de duração? Um dos cinco indicados ao último Oscar de filme em língua estrangeira, o mais recente trabalho do diretor alemão Florian Henckel von Donnersmarck - que já havia vencido a categoria em 2006, com "A Vida dos Outros" - só está disponível por aqui nos serviços sob demanda. Espero que a minha TV tenha dado conta da belíssima fotografia, que também concorreu ao prêmio da Academia: Caleb Deschanel (que também fez "O Rei Leão") combina cores vívidas com desfoques pontuais, dando ao longa a aparência de um clássico colorizado. Já a trama deslancha como um folhetim dos bons, e as primeiras duas horas passam voando. O protagonista nasce no início do nazismo, perde quase toda a família na guerra e, já sob o comunismo, se apaixona pela filha de um médico - sem saber que o sujeito foi quem diagnosticou sua tia esquizofrênica, que acabou na câmara de gás. Depois que todos passam para o Ocidente, a ação ralenta, e o tema do filme vira a busca de um artista por seu próprio estilo. O resultado também é lindo - o título original quer dizer "Obra Sem Autor" - mas não empolga tanto quanto prometia. Estou sendo chato, é claro. Com ótimos atores e uma realização primorosa. "Nunca Deixe de Lembrar" é um dos bons títulos do ano. Mas bem que podia durar só duas horas e meia.

3 comentários:

  1. adorei assistir a vida dos outros, quero assistir este, se eu consegui lembrar,
    onde eu acho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem no Now, no YouTube, no iTunes, no Google Play...

      Excluir
  2. A Vida dos Outros, filmaço!!!

    ResponderExcluir