sexta-feira, 21 de junho de 2019

ROLINHO PRIMAVERA


Estamos presenciando o surgimento de um novo subgênero cinematográfico: a comédia boba da Netflix. Filmes que seriam quase execráveis numa sala de cinema, mas até divertem no conforto do lar. Dizem que é o caso de "Mistério no Mediterrâneo", que eu só não vi ainda porque meu marido abomina o Adam Sandler. E também o de "Meu Eterno Talvez", que embarca na onda de "Podres de Ricos" com seu elenco quase todo oriental. A diretora Nanatchka Khan e o ator e roteirista Randall Park trabalham juntos na sitcom "Fresh Off the Boat", que não passa no Brasil mas já me fez rir muito em aviões. O longa não chega a tanto, mas tem seus bons momentos. A trama é óbvia. Namoradinhos de infância (ela é a comediante Ali Wong) se reencontram na vida adulta, e adivinha o que acontece? A melhor cena é com aquele que está pintando como o homem mais caliente de 2019: Keanu Reeves, que não só faz o papel de si mesmo como ainda tira sarro de si mesmo. Apesar de render algumas risadas, "Meu Eterno Talvez" tem aquele efeito-clichê da comida chinesa: depois de uma hora, a gente já está com fome outra vez.

6 comentários:

  1. Os asiáticos são a minoria que mais cresce em algumas partes dos EUA. Califórnia, então...

    Logo, abriu-se um mercado.

    ResponderExcluir
  2. Mas não é isso que a Globo filmes vem fazendo há anos.
    G-

    ResponderExcluir
  3. Bom dia. Quase assisti ontem "Mistério no Mediterrâneo", mas eu também abomino Adam Sandler e por isso, não tive coragem. Suas postagens são inteligentes e sinceras, gosto muito.

    ResponderExcluir
  4. O título br ficou bom. Coisa rara.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, também odeio o Adam Sandler! Ele é até bonitinho, mas quando abre a boca, pelamor...

    ResponderExcluir