domingo, 23 de junho de 2019

HOMOFOBIA IMATURA

Uma beleza a capa da Veja São Paulo dessa semana, que fala de um fenômeno comum mas que pouco aparece na mídia: pessoas que se assumem gays depois de terem casamentos heterossexuais e até filhos.  O texto reúne depoimentos em primeira pessoa que surpreendem pela banalidade (no bom sentido). Meu próprio marido foi casado com mulher por 12 anos antes de me conhecer, mas o caso dele não foi exatamente uma descoberta tardia. Também tenho um sobrinho que se separou da mulher depois de sete anos juntos, porque não aguentava mais levar uma vida dupla. Mas as reações no perfil no Instagram da Vejinha são de apavorar, como convém a esse tempos tenebrosos. No fundo, acho que a minionzada está "perplecta" pelo Brasil não ter se transformado em uma ditadura religiosa depois da eleição do Despreparado. Ainda existe dissenso, ainda existe diversidade e ninguém vai voltar para o armário. Mais fácil o Queiroz ser preso.

9 comentários:

  1. Em geral eu vejo as mulheres putas da cara pelo fato de terem sido enganadas e construirem uma familia em cima de uma mentira e elas tem razao. Certo é o tempo em que estamos vivendo onde as pessoas estao cada mais livres para ser quem elas sao sem pressao da familua e sociedade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elas não foram enganadas: o cara é que enganou a si mesmo. Não tem vítima maior do que ele.

      E, nos casos que eu conheço, só doeu na hora. Depois os ex-casados se tornaram amigos.

      A ex-mulher do meu sobrinho disse, por exemplo, que preferiu muito mais ele ter saído do casamento por causa da homossexualidade (e ele nem estava namorando ninguém) do que se tivesse sido trocada por outra mulher.

      Excluir
    2. Pois é. Porque com homem ela nunca poderia concorrer mesmo. Já com uma amante, miau (cat fight)

      Excluir
  2. Fico feliz por eles todos finalmente serem livres e felizes.

    ResponderExcluir
  3. Quanto tempo seu marido Oscar estava separado antes de não resistir a sua sedução Tony?

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho muita dó dos meus amigos que vivem uma fantasia angustiante ao invés de viver os frutos, mesmos que meio amargos, da liberdade.

    ResponderExcluir
  5. O Mio Babbino Caro
    Sem negar que é bem mais confortável pegar uma estrada já "pavimentada". Sem ter que dar tanto a cara pra bater.(não é crítica é constatação)

    ResponderExcluir
  6. Você é um cara que nunca pode falar mal de gays mais discretos, seu marido não fica dando pinta, já foi casado com mulher e não tem trejeitos femininos.

    ResponderExcluir