sábado, 15 de junho de 2019

FAST FOOD DISFARÇADO DE SOUFFLÉ


As credenciais de "Greta" são impecáveis. É o primeiro longa de Neil Jordan, que dirigiu pérolas como "Mona Lisa" e "The Crying Game",  em mais de uma década. Também é um thriller estrelado por Isabelle Huppert. Mas o título genérico que o filme ganhou em português, "Obsessão", revela melhor sua verdadeira natureza: é uma obra descartável, com um roteiro que parece ter sido escrito por um comitê de computadores. Huppert empresta seu eterno ar de superioridade intelectual a uma viúva solitária que gosta de perseguir mocinhas com idade para serem seu filha. Chloê Grace Moretz, que faz uma jovem que perdeu a mãe há pouco tempo, parece a vítima perfeita. A ingenuidade da personagem até justifica alguns de seus erros óbvios, mas só até certo ponto. Moretz agora é uma mulher adulta e parruda, e bastaria um peteleco seu para nocautear sua stalker. "Greta", na verdade, é um filme rotineiro e banal, cujo diretor e elenco já fizeram coisas bem melhores. Bobo fui eu, que achei que esse Big Mac era uma iguaria.

2 comentários:

  1. Neil Jordan dirigiu Byzantium em 2012 e também me deixou com essa mesma sensação de "FAST FOOD DISFARÇADO DE SOUFFLÉ"

    ResponderExcluir
  2. Dia 20 de novembro estreia de Marighela de Wagner Moura no cinemas de todo Brasil. Xíiiiiiiiii . Histeria de bolsominios a vista???

    ResponderExcluir