quarta-feira, 26 de junho de 2019

CORRIDA MALUCA

É estranhíssimo o entusiasmo do Biroliro em levar a Fórmula 1 para o Rio de Janeiro. A cidade está quebrada e falta tudo, inclusive um autódromo. Um novo circuito teria que ser construído do zero, no distante subúrbio de Marechal Deodoro. Já foi criada uma empresa para erguê-lo e administrá-lo, antes mesmo da prova ser transferida para a cidade. Não duvido nada que estejam rolando milhões nos bastidores. Enquanto isso, o Doria esperneia para manter a Fórmula 1 em São Paulo: o evento ainda é a maior atração turística paulistana, com faturamento superior à Parada Gay, ao carnaval e à Virada Cultural. Adoro ver o presidente e o governador em rota de colisão, e nesse caso eu torço pelo segundo. Mesmo sabendo que a Fórmula 1 está decadente, perdendo público e dinheiro no mundo inteiro. Mesmo com os helicópteros que não me deixam dormir no dia da corrida.

4 comentários:

  1. Desculpe Tony, tenho menos que sua idade, mas me lembro quando a F1 era no autódromo de Jacarepaguá, havia muito mais glamour no Rio do que SP... as festas, a paisagem, os competidores, as escuderias ... tudo era a favorável ... Me lembro nitidamente que tanto escuderias quantos os pilotos ficaram seriamente contrariados com a transferência.. Interlagos só sobreviveu graças às modelos prostitutas e ao PIB das multinacionais estrangeiras ... “Dame” Galisteu que me perdoe...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É vc lá acha que o Bozão lá tem sensibilidade para essas coisas que vc cita. O motivo pode ser qualquer um outro menos estes. E me dá até arrepio imaginar quais sejam...

      Excluir
  2. Imagina os sheiks árabes indo de BRT ver a corrida.

    ResponderExcluir